Suplementação vitamínica tome cuidado!

Mas é claro não podemos deixar de esclarecer que a suplementação tem sim enormes benefícios para algumas pessoas e pode colaborar com a saúde de muita gente
Não é difícil você encontrar pessoas dizendo que estão consumindo algum tipo de vitamina. Mas será que elas fizeram exames, ou realmente estão precisando desta suplementação? Tomar vitaminas indiscriminadamente por modismo ou até mesmo indicação de alguma pessoa que está tomando é um erro grave e pode trazer também riscos a saúde. Um bom exemplo disso, está na vitamina A que se consumida em excesso pode causar “hipertensão intracraniana” ou “pseudo-tumor cerebral”, cujos sintomas são cefaléia de forte intensidade, náuseas e vômitos. Por isso, é tão importante o paciente saber a composição do que está ingerindo, principalmente quanto a este componente.
 
 
Outro exemplo está  na suplementação de cálcio. Em excesso e sem necessidade ele pode causar constipação intestinal. Tomar cálcio, ainda que beneficie os ossos, pode resultar num aumento de problemas circulatórios. A idéia disso é que uma dose alta não iria se depositar apenas nos ossos, mas também nas paredes das artérias, o que as tornaria mais rígidas.
 
 
Ainda que se pudesse falar sobre uma série de suplementos a conclusão é a que todos deveriam supor. Mesmo para essas suplementações é mais do que recomendada à abordagem da necessidade e das indicações com um profissional qualificado, como um médico ou farmacêutico. Sendo assim, aquele famoso argumento da grande maioria dos usuários de suplementos  “Se não fizer bem, pelo menos mal não faz...” é um grande erro! Se não fizer bem pode estar fazendo mal sim! Estudos científicos têm comprovado cada dia mais a controvérsia dessa afirmação. 
 
 
Mas é claro não podemos deixar de esclarecer que a suplementação tem sim enormes benefícios para algumas pessoas e pode colaborar com a saúde de muita gente, como as incluídas nos grupos das gestantes, pessoas com mais de 60 anos, Pacientes com problemas gastrointestinais e praticantes de dietas restritivas, quem tem problemas no fígado entre outros. É claro que cada um com o componente de necessidade do organismo. Em resumo, procure sempre um profissional da saúde, faça exames e veja se há realmente a necessidade da suplementação. 

FAÇA SEU COMENTÁRIO