Prescrições mais legíveis!

lei obrigará médicos e dentistas a realizarem prescrições de medicamentos mais legíveis.
Foi aprovada nesta última semana a proposta de lei que obrigará médicos e dentistas a realizarem prescrições de medicamentos mais legíveis. O texto foi aprovado pela A Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara dos Deputados em Brasília. A exigências é que estes profissionais coloquem por extenso em letra manuscrita legível ou texto impresso, nas prescrições, a posologia e a forma de uso dos medicamentos, além de sua Denominação Comum Brasileira (DCB) ou, na sua falta, a Denominação Comum Internacional (DCI).  
A DCB padroniza a nomenclatura e a tradução de termos relacionados a fármacos (princípio ativo) e excipientes usados em medicamentos. As DCBs são utilizadas em registros de medicamentos, rastreamento de insumos e prescrição médica. A finalidade é garantir ao paciente os dados relativos ao medicamento e as informações sobre como deve proceder, de forma a não haver erros na compra e venda dos remédios.
A proposta veio na forma do substitutivo apresentado pelo relator, deputado Vitor Lippi (PSDB-SP), ao Projeto de Lei 7476/06, do Executivo, e cinco apensados. O texto altera a Lei 5.991/73, para conferir validade em todo o Brasil a receitas e notificações de receitas médicas e odontológicas, para fins de comercialização de medicamentos. Algo muito importante para os farmacêuticos que lidam diretamente com estas prescrições, pois são eles, que vão até as prateleiras buscar a fórmula indicada para os pacientes. Algo que pode evitar o risco de qualquer confusão, na hora da entrega de medicamentos com nomenclaturas parecidas. 
Agora, o texto seguirá para análise da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) e, se aprovada, será votada em Plenário. Nós torcemos para que isso aconteça! 

FAÇA SEU COMENTÁRIO