Relutância em vacinar traz doenças de volta

Esse ano segundo a Organização Mundial de Saúde, no mundo os casos de sarampo crescem 300%

O assunto é sério e, se você assim como eu, viveu nos anos 80 e 90, sabe o quão importante a vacinação foi para as crianças e adultos, além de ser uma forte aliada no combate as doenças, algumas delas graves, que quando não levavam a morte deixavam sequelas como a paralisia infantil.

Quero conversar com você, papai e mamãe, sobre a importância da vacinação atualmente, que, aliás não deixou em nenhuma época a sua importância para trás, muito pelo contrário, mesmo atualmente, é preciso refletir sobre a importância da vacinação.

Esse ano segundo a Organização Mundial de Saúde, no mundo os casos de sarampo crescem 300%, ainda segundo a (OMS) os dados dos três primeiros meses do ano, já foram reportados 112.163 casos da doença em 170 países diferentes.

O Brasil perdeu o Certificado de Erradicação do Sarampo após a confirmação de mais um caso endêmico no território brasileiro em 23 de fevereiro no Pará. A queda na cobertura de vacinação, deixou o Brasil em alerta, caos de doenças já erradicadas estão retornando ao país e os casos não param de crescer como a poliomielite, sarampo e rubéola.

Como uma profissional da saúde, quero fazer parte dessa conscientização e, lembrar vocês pais que com a saúde das crianças não se brinca. É preciso que se entenda que a vacina não traz riscos ou graves efeitos colaterais, esse tipo de pensamento só faz com que as doenças voltem a acometer nossa população.

Mitos sobre vacinação
• Causam mais doenças do que previnem
• Pessoas com estilo de vida saudável não precisam de vacina
• As vacinas causam efeitos colaterais perigosos
• É preciso confiar menos nas vacinas hoje que antigamente
• Pessoas portadoras de doenças crônicas (diabete, hipertensão...) não podem vacinar
• Vacinas são instrumentos para controlar a indústria farmacêutica
• Vacina pode causar autismo em crianças

Verdades sobre as vacinas
• Alguns tipos de vacinas ajudam a prevenir o câncer
• Existem vacinas que precisam ser tomadas antes das viagens
• É preciso renovar algumas vacinas de tempos em tempos É óbvio que não podemos questionar a eficácia do método vacinal, olhando para a história e estudos, nenhum método no mundo salvou mais vidas, por meio da vacinação conseguimos conter não apenas infecções como a varíola, poliomielite e difteria, mas também complicações como câncer no fígado causado pela hepatite B, ou (nossa briga atual) cânceres associados ao papilomavirus (HPV). Hoje a vacinação é ainda mais importante já que vivemos uma era de resistência bacteriana, causada pelo uso indevido de antibióticos. Falo em crianças, mas adolescentes, adultos, idosos e gestantes devem se atentar para o calendário de vacinação e manter a carteirinha em dia. Para se vacinar é só comparecer a um posto de saúde mais próximo com o cartão do SUS e carteirinha de vacinação.

Como o próprio tema da (OMS) diz: “Não é só a felicidade que prolonga a vida. Vacine-se”. A prevenção é sem sombra de dúvidas a melhor maneira de manter a saúde em dia e, cuidar das pessoas que amamos. Conscientize-se, vacine-se

Marttha Franco Ramos, Conselheira Federal de Farmácia

FAÇA SEU COMENTÁRIO