CAU-TO realiza plantio de 50 mudas de árvores

O Conselho de Arquitetura e Urbanismo- (CAU-TO) em parceria com a Fundação do Meio Ambiente realizou na tarde desta sexta-feira, 21, na quadra 106 norte, o plantio de 50 mudas de árvores. O local fica próximo a escola Comecinho de Vida. Entre as espécies que foram plantadas estavam: Ingá- feijão, Oiti, Ipê, Fava da Bolota e Cajuí do cerrado. 

A iniciativa faz parte do programa “Muda Clima”, que pretende ao longo de 17 semanas plantar em torno de 400 árvores por dia, a ação deve ser concluída até o início do mês de março, para aproveitar o período de chuvas como fonte de irrigação natural para as novas árvores. 

“Nós trabalhamos com planejamento urbano e nada mais coerente do que pensarmos em ações que ofereçam melhores condições para um clima mais ameno na nossa cidade”, afirmou o presidente do CAU-TO, Silênio Martins Camargo. 

Para a presidente da Fundação Municipal de Meio Ambiente  (FMA), Meire Carreira a parceria do Conselho contribui bastante nesse processo. “É muito importante a participação do conselho auxiliando na arborização da cidade, isso mostra uma participação bem efetiva na sociedade”, explica. 

Já para o presidente do instituto de planejamento Urbano da Prefeitura (IPUP), Walfredo Antunes, a atitude da entidade é bastante positiva. “A nossa obrigação é promover a proteção do meio ambiente replantando as espécies nativas que foram retiradas durante o processo de estruturação da Capital. O Conselho está de parabéns por nos ajudar nessa causa”, afirmou Walfredo.  

Muda clima 

O programa foi elaborado  pela Fundação Municipal de Meio Ambiente (FMA), em parceria com o Instituto de Planejamento Urbano de Palmas (IPUP), com execução pela Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos (Seisp). 

O trabalho será orientado por meio do Plano de Arborização de Palmas, que observa necessidades específicas de cada região da cidade, levando em consideração o tipo de atividade realizada no local, trata-se de área residencial, comercial, de lazer, preservação ambiental, dentre outros. 

O estudo estima que uma região arborizada adequadamente pode apresentar diferença entre 3°C e 5°C no microclima, quando comparada a outra região pouco arborizada ou que seja desprovida de vegetação. 

Parceria  


Além da união de forças entre o Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Tocantins – CAU e a Fundação Municipal de Meio Ambiente (FMA) de Palmas, a Nova Bairros Planejados marcou presença com a doação de mudas que foram utilizadas nesta primeira etapa do programa.  

FAÇA SEU COMENTÁRIO