Futuras pedreiras do curso oferecido pelo Governo fazem reformas e obras em Taquaruçu

Futuras pedreiras preparam o espaço aonde irá o contra piso

A vontade de aprender e construir é tão grande que as mulheres do curso de Pedreiro do Projeto Jeito de Mulher, promovido pelo Governo do Tocantins, por meio da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (Setas)/Serviço Nacional de Emprego (Sine), não largaram as ferramentas e passaram o feriado prolongado de carnaval,  literalmente, com a mão na massa.

São 15 mulheres aprendendo as técnicas de construção de edificações e que estão, nesta semana, participando das aulas práticas. O curso está acontecendo na escola Duque de Caxias, em Taquaruçu, e mesmo as que moram distante, em bairros como Taquaralto ou centro de Palmas, não desistiram do curso, como contou a artesã e aluna do curso, Maglene Figueiredo. “Foi um presente de Deus”, declarou.

O instrutor, Johnathan Alexandre, explicou que nas aulas teóricas, as estudantes aprenderam a calcular a quantidade de material que iriam utilizar nas obras. As aulas de cálculo foram as mais difíceis para algumas alunas. “Parei de estudar há 30 anos e não é fácil mexer com matemática”, disse Maglene.  “No geral as mulheres pegam muito fácil o aprendizado e são muito dedicadas no serviço”, avaliou o instrutor.

Marinalva Rodrigues Souza estava no trabalho duro, mexendo a massa e quando parou para nos contar sobre o trabalho o suor escorria no rosto.  “Também achei as primeiras aulas mais difíceis, mas sempre tive vocação, gosto do trabalho, aqui nem precisa de academia já perdi até uns quilinhos”,  disse sorrindo.

Economia

Pensando na economia e em aproveitar o material para fazer algo permanente, as futuras pedreiras apresentaram, ao professor, uma proposta para que fizessem pequenas reformas em casas de colegas que moram em Taquaruçu. A ideia foi bem aceita e além de aprenderam as técnicas utilizando o material em obras permanentes, elas economizaram com as pequenas reformas de casa.

A bióloga, Luara Crislane Ferreira Soares foi uma das beneficiadas com a construção do contra piso da área de casa. “Quando chove alaga tudo aqui atrás. Então pensei em fazer o curso para aprender e fazer com meu marido, nas horas vagas, porque às vezes a gente paga e não fica do jeito que quer. Aqui gastei só com o cimento”, contou.

Projeto de Mulher

É uma ação de política pública para geração de emprego e renda do Sistema Nacional de Empregos (Sine) do Tocantins, executado pelo Governo do Tocantins, por meio da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (Setas). O projeto teve início em 2016 e já capacitou 210 mulheres de oito municípios: Araguaína, Araguatins, Dianópolis, Guaraí, Gurupi, Palmas, Paraíso e Porto Nacional.

Com recursos da secretaria de políticas para Mulheres, do Governo Federal, e contrapartida do Governo do Tocantins, o projeto obteve recursos de R$ 880 mil. A meta é para atender um total de 435 mulheres, preferencialmente, de baixa renda, na condição de desemprego ou subemprego, e aquelas que querem entrar no mercado de trabalho para atuar nas áreas propostas no projeto.

Nesta nova etapa o programa prevê capacitar mais 225 mulheres para o mercado de trabalho.  Além de participarem do curso gratuitamente as alunas recebem também material didático das aulas teóricas e materiais e equipamentos de segurança para as disciplinas práticas. Além disso,  recebem auxilio- refeição e vale-transporte.  

Matrículas abertas

Outras qualificações ainda estão com matrículas abertas com 15 vagas mais cadastro de reserva para cada turma.

Araguatins - Produção de Derivados do Leite (80 horas) Início: 02/03

Gurupi - Mecânica de Manutenção de Motocicleta (160 horas) Início: 09/03

Guaraí - Produção de Derivados de Leite (80 horas) Início: 16/03

Paraíso e Porto Nacional - Produção de Derivados de Leite (80 horas) Início: 03/02

Porto Nacional - Pedreiro (200 horas) Início: 09/03

Porto Nacional - Mecânica de Manutenção de Motocicleta (160 horas) e Início: a definir.

FAÇA SEU COMENTÁRIO