Deputados chamam Henrique Prata de estúpido e pedem prestação de contas do Hospital de Amor

Deputado Elenil disse que apesar da estupidez de Prata continua favorável à instalação do Hospital de Amor no Tocantins

Durante audiência pública com o secretário da Saúde Edgar Tolini, realizada na Assembleia Legislativa do Tocantins nesta terça-feira, 02, o deputado Elenil da Penha (MDB), chamou o presidente da Fundação Pio XII, Henrique Prata, de “estúpido”, por ter dito em um vídeo que a saúde no Tocantins é de “quinta categoria”. (continua abaixo)

Apesar disso, o deputado, que já se tratou de um linfoma, que é um tipo de câncer, disse ser a favor do Hospital de Amor no Tocantins e questionou o secretário sobre o tema. Tolini disse que não tem qualquer oposição e que o governo do estado está pronto para trabalhar com todos os agentes, públicos e privados. (continua abaixo)

Além de ofender o sistema de saúde, médicos, profissionais da saúde, o secretário Edgar Tolini e o governador Mauro Carlesse, Prata, que através da Fundação Pio XII comanda o Hospital de Amor, insinuou ainda que haveriam interesses escusos na destinação do equipamento de radioterapia para o Hospital Geral de Palmas, ao invés da unidade do HA que está sendo construída em Palmas.

O deputado estadual Zé Roberto (PT) disse que “o poder subiu à cabeça de Henrique Prata” por ele ter sido cotado para ser ministro da saúde, o que levou ele a atacar de forma leviana os médicos e o estado do Tocantins. O deputado sugeriu ao presidente da Assembleia Legislativa Antônio Andrade (PTB) que os representantes do Hospital do Amor sejam convocados para dar explicações de como o dinheiro destinado pela Assembleia Legislativa foi utilizado pela instituição.

Deputado estadual Zé Roberto quer que representante do Hospital de Amor seja convocado para dar explicações sobre aplicação dos recursos

Entre 2018 e 2019 a Assembleia Legislativa destinou mais de R$ 10 milhões em emendas parlamentares para o Hospital de Amor, mesmo contra a recomendação do Conselho Estadual de Saúde. Os recursos, no entanto, não chegaram a ser repassados, pois segundo o secretário Edgar Tolini a Fundação Pio XII não repassou os documentos necessários para a secretaria da Fazenda.

Médico

O oncologista Ismar de Rezende Júnior, que presta serviços para o governo do estado através de uma clínica particular em Palmas, rechaçou emocionado as palavras de Henrique Prata, afirmando que foram profundamente ofensivas também contra os profissionais da saúde que prestam o serviço de oncologia na capital.

“Dói escutar que o serviço que prestamos um serviço de quinta categoria, principalmente porque trabalhamos com tabela SUS e nos desdobramos para atender a demanda da rede pública de Palmas com as melhores práticas”, destacando ainda que realizou a sua residência no Hospital do Câncer de Barretos e estágio em Nova York, de onde trouxe os procedimentos destinados aos pacientes que se tratam em Palmas.

A Folha capital solicitou do Hospital de Amor um posicionamento a respeito das falas dos deputados, mas até agora não obteve resposta. O espaço continua aberto.

FAÇA SEU COMENTÁRIO