Prefeito se defende de acusações e diz que oposição em Miranorte está desesperada

Carlinhos da Nacional é candidato à reeleição para a prefeitura de Miranorte, a 100 quilômetros de Palmas

A Folha Capital falou com exclusividade na tarde esta segunda-feira, 26 com o prefeito de Miranorte e candidato à reeleição Carlinhos da Nacional (MDB), sobre as denúncias feitas contra ele pela oposição junto à justiça eleitoral. (continua abaixo)

A oposição impetrou uma ação na qual acusa Carlinhos de compra de votos, contratação de cabos eleitorais para cargos públicos e nepotismo.

Segundo o prefeito a ação é uma medida desesperada da oposição que segundo ele, em seus levantamentos internos, tem menos de 20% das intenções de voto. "Querem criar um fato novo para tentar desestabilizar a minha campanha, pois já está perdida para eles. Vamos nos defender e provar na justiça que temos razão. Essa ação não tem qualquer chance de prosperar, pois é totalmente infundada", afirmou.

O prefeito disse que a máquina que está sendo utilizada para a melhoria das estradas vicinais na região rural do município está trabalhando desde março deste ano, quando acabou o período de chuvas e terminou entre 70% e 75% do trabalho e negou que o serviço esteja sendo feito em troca de votos. "Todo o trabalho que estamos fazendo é em prol da coletividade. Não existe essa história de trocar trabalho de recuperação vicinal por voto. Esse trabalho é contínuo e não uma ação eleitoreira".

Sobre a questão do nepotismo e das contratações de cabos eleitorais o prefeito também negou e disse que o único parente que trabalha em sua gestão é a sua esposa, que é secretária desde que assumiu o mandato em janeiro de 2017.

"O combustível que eu abasteço minha caminhonete e até a sua manutenção é pago por mim, apesar de ter direito de fazer isso pela prefeitura, mas não acho moral. Aí vêm me denunciar com fantasias, eu quero ver me denunciarem por desvio de dinheiro público".

"Não vou fazer carreata dando combustível para ninguém. Quem quiser vai, quem não quiser não vai. Nossa campanha é pé no chão e o povo está conosco. Aqueles que sempre governaram Miranorte e se acham donos da cidade não aceitam que perderam uma vez e vão perder de novo", vaticinou.

Para encerrar ele disse ainda que não está sequer misturando gestão e campanha: "Sou gestor e candidato. Tenho que ter muito cuidado. Das 7h às 13h estou trabalhando na prefeitura e não faço campanha, pois estou na prefeitura exercendo minha função. Só trato de campanha fora do horário de expediente e fora da prefeitura. O povo de Miranorte me conhece e sabe que eu estou falando à verdade", finalizou Carlinhos.

FAÇA SEU COMENTÁRIO