Artigo: O impacto do isolamento social no comportamento das crianças

Saionarya Leão: microfisioterapia tem sido uma grande aliada, auxiliando no tratamento de traumas passados ou presentes

Devido a pandemia, temos vivido há meses o chamado “novo normal”, que implicou especificamente em escolas fechadas e o público infantil em casa. Com a possibilidade do retorno das aulas presenciais, muitos acreditam ser a melhor opção, mas outros não. E embora seja o mais seguro estar em casa, qual tem sido o impacto do isolamento social no desenvolvimento das crianças? (continua abaixo)

Mesmo com o ensino a distância, a maioria dos pais e responsáveis confirmam que o aprendizado não é o mesmo. E que o confinamento não limita apenas esses horizontes, mas o próprio gasto de energia da garotada, que antes era estimulado pelo convívio entre amigos e agora se reflete em sinais de ansiedade.

Mas o que é ansiedade? Como ela se apresenta? Existe uma fórmula para perceber? A ansiedade é um quadro que faz com que as pessoas apresentem sintomas de preocupação e medo extremo diante de situações simples da rotina. Seus principais sinais são: dificuldade de concentração, irritação, preocupação desproporcional, pesadelos frequentes, dificuldade em aprender coisas novas e superar algumas fases, entre outros.

A microfisioterapeuta, Saionarya Leão, tem visto em seus atendimentos um crescimento desses sintomas nas crianças e relata as principais queixas. “Quadros de ansiedade e medo, podem surgir na vida da criança por situações e experiências vividas, que o corpo entende como agressões e deixa então uma espécie de “cicatriz” nos tecidos, uma memória do acontecimento, além de absorverem a ansiedade e preocupações dos pais. Tenho atendido crianças com medo de dormirem sozinhas durante à noite, ou com relatos de sentirem o coração batendo rápido, aperto no peito, tonturas e outras alterações associadas à disfunção do sistema nervoso autônomo”.

Para esses casos, a microfisioterapia tem sido uma grande aliada, auxiliando no tratamento de traumas passados ou presentes que ficaram gravados na memória celular. Essa uma técnica de origem na Francesa que estimula a auto regulação do organismo por meio de toques sutis em pontos estratégicos do corpo, fazendo com que o organismo volte a funcionar com eficiência tratando a causa dos sintomas.

“O procedimento é indicado para todas as idades e descobrir essas causas e tratá-las é uma boa forma de proporcionar mais saúde física e emocional. Como sempre costumo dizer: ‘é muito importante detectar e tratar a causa e não apenas os sintomas’, reforçou a Dra. Saionarya Leão.

FAÇA SEU COMENTÁRIO