Vice-governador solicita a embaixador americano abertura comercial para vacinas

O vice-governador Wanderlei Barbosa reforçou que o Estado do Tocantins tem aparelhado os órgãos de controle e fiscalização para um melhor combate às queimadas e ao desmatamento

O vice-governador do Tocantins, Wanderlei Barbosa, participou na manhã desta sexta-feira, 5, de maneira remota, da 1ª Reunião Ordinária da Assembleia Geral, do exercício de 2021, do 22° Fórum de Governadores da Amazônia Legal. O encontro discutiu estratégias para o fortalecimento e o desenvolvimento da região amazônica.  (continua abaixo)

A reunião ocorreu de maneira remota com a presença do embaixador dos Estados Unidos, Todd Champman. Na oportunidade, o vice-governador Wanderlei Barbosa reforçou que o Estado do Tocantins tem aparelhado os órgãos de controle e fiscalização para um melhor combate às queimadas e ao desmatamento; e afirmou que o momento é de devolver a esperança à população por meio do combate aos avanços da pandemia do novo Coronavírus.

No intuito de complementar o plano de imunização do Governo Federal, o Vice-governador solicitou, ao embaixador, a abertura comercial para que o Estado possa adquirir mais vacinas. "Nós não queremos que nossa natureza morra, queremos que ela se desenvolva bem, mas nossa prioridade nesse momento é devolver a saúde da nossa população e trazer a esperança de dias melhores para o nosso Estado. Então, nós precisamos desse apoio e dessa abertura comercial para a aquisição de vacinas", afirmou. Outros governadores também solicitaram a abertura comercial.



O embaixador Todd Champman se mostrou aberto às negociações e afirmou que terá uma reunião com cada governador. "Eu quero trabalhar com todos os governadores, pois acredito na força da união das nações", pontuou.
   
Plano Joe Biden

O embaixador dos Estados Unidos, Todd Champman, também apresentou as intenções do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, de investir na Amazônia. Chamado de Plano Joe Biden, de acordo com o embaixador, o presidente americano pretende investir cerca $ 20 milhões para o combate ao desmatamento ilegal, a conservação e o desenvolvimento da região Amazônia.

A secretária de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Tocantins, Miyuki Hyashida, que acompanhou os debates, destacou a importância dessa união dos estados da Amazônia Legal em prol, não apenas da agenda ambiental, como também do enfrentamento de crises sanitárias como a pandemia vivenciada atualmente. “Essa aproximação com os Estados Unidos, por meio do embaixador, é algo promissor, inclusive ele já solicitou uma reunião com os secretários de Meio Ambiente dos estados da Amazônia Legal para levantar informações que possam render parcerias no futuro”, completou.

O presidente do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), Renato Jayme, também acompanhou a reunião e considerou a discussão positiva. “A reunião foi extremamente positiva no sentido de atestar o compromisso do Consórcio dos Governadores da Amazônia Legal com as políticas de preservação dos recursos naturais da região”, afirmou.

Plano de Ação para 2021

O governador do Maranhão e presidente do Consórcio, Flávio Dino, apresentou também um Plano de Recuperação Verde, que norteará o trabalho do Consórcio neste ano de 2021. Parte das ações envolvem a captação de recursos estrangeiros e parcerias públicas privadas para investimentos em negócios sustentáveis na Amazônia, para que haja uma recuperação da economia da região.

O Plano de Recuperação Verde prevê que 75% dos recursos captados sejam para o fortalecimento da economia da região amazônica e 25% para enfrentamento ao desmatamento. "Não é que a região amazônica precise de caridade, mas nós precisamos chamar a atenção das empresas estrangeiras e brasileiras também, para que elas queiram investir na nossa economia", afirmou Flávio Dino.

Juntos, os nove Estados que compõem a região amazônica têm uma população de aproximadamente 25 milhões de pessoas. Além do Tocantins, fazem parte do Consórcio os estados do Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia e Roraima.

O chefe de gabinete, Sebastião Albuquerque também acompanhou a reunião.

FAÇA SEU COMENTÁRIO