Governo vai coibir aglomerações residenciais e proíbe aulas presenciais no Estado

Segundo o Governo quem for flagrado realizando aglomerações vai ser levado para a delegacia e vai responder por crime contra a saúde pública

O Governo do Tocantins vai publicar nesta sexta-feira, 12, decreto válido entre os dias 16 e 29 de março com várias medidas restritivas válidas para todo o Tocantins. (continua abaixo)

Entre as principais medidas está a proibição de atendimento presencial em bares e restaurantes, autorizados a funcionar apenas em sistema de delivery e a proibição de aglomerações em ambientes públicos e privados, inclusive em residências, nas quais as forças de segurança estarão autorizadas em último caso a entrar nas casas para dispersar os presentes. "Contamos com o bom senso da população e as forças de segurança estarão orientadas a agir da melhor forma possível. No entanto, em casos extremos a entrada nas residências pode vir a acontecer", afirmou o secretário-chefe da Casa Civil Rolf Vidal.

Segundo o Governo as forças de segurança vão atuar para inibir essas aglomerações e conduzir os realizadores para a delegacia onde ele vai responder por ato contra a saúde pública.

Cultos

Para missas, cultos e atividades religiosas o decreto determina uma distância de dois metros entre os participantes e 30% de capacidade máxima, mas pede que os mesmos sejam realizados preferencialmente online. 

FAÇA SEU COMENTÁRIO