Sinpol diz que Governo age de forma dissimulada para não pagar alinhamento salarial

Sindicato dos Policiais Civis do Estado do Tocantins cobram o pagamento do alinhamento salarial concedido pela lei 2.851/2014.

O Sindicato dos Policiais Civis do Estado do Tocantins (Sinpol-TO) repudia veemente a atitude do Governo do Estado de mentir dissimuladamente para confundir a opinião pública no caso do pagamento do Alinhamento Salarial. O procurador geral do Estado, Sérgio do Vale, afirmou à imprensa, nesta segunda-feira, 5, que o cumprimento da decisão judicial em favor da Polícia Civil irá comprometer as folhas de dezembro e 13º salário. Uma manobra clara e mentirosa que visa tão somente jogar os servidores públicos integrantes das demais categorias e a sociedade contra a Polícia Civil.

Esclarecemos que, a decisão judicial não trata de retroativos e/ou passivos, e sim tão somente da situação atual, determinando o pagamento do Alinhamento Salarial a partir da Folha do mês de Dezembro. Valores indicados pelo Governo do Estado, como os 90 milhões em passivos não são verdadeiros, assim como também é mentirosa a afirmação que este mesmo valor será pago imediatamente.

A verdade é que o impacto na folha com o pagamento do Alinhamento Salarial será de aproximadamente 1.16% ao mês. Ou seja, do montando total da Folha de pagamento do Estado, que é de aproximadamente 279 milhões, teria um acréscimo de 3 milhões.

A decisão judicial determinando o pagamento até esta terça-feira, 6, é justa e resulta de uma árdua luta da Polícia Civil pela sua valorização. Esperamos que o governador Marcelo Miranda, que desde sua posse vem descumprindo com a sua própria palavra, cumpra agora com a Justiça.

Nesses últimos dois anos o Sinpol-TO vem cumprindo com o seu papel de fazer prevalecer os direitos conquistados pela categoria, por meio do diálogo com o governo do Estado. Mas em troca recebemos promessas não cumpridas, mentiras e o desprezo deste desgoverno.

Ressaltamos o nosso respeito e dever para com a sociedade, mas a proteção do cidadão passa também pela valorização da Polícia Civil. Caminhamos de cabeça erguida, ao contrário da Gestão Estadual que vem envergonhando o nosso Estado ao ser alvo de investigações da Polícia Federal, por desvios que podem ultrapassar 200 milhões de reais.

FAÇA SEU COMENTÁRIO