Festa junina promove interação entre adolescentes cumpridores de medidas socioeducativas de Palmas

Festa junina promove interação entre adolescentes cumpridores de medidas socioeducativas de Palmas

Doces diversos, paçoca, bolo de milho, pipoca, música e muita diversão marcaram a manhã desta quarta-feira, 27, no Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) de Palmas. Foi durante uma festa junina, iniciativa da Escola Estadual Mundo Sócio do Saber, que atende todas as unidades socioeducativas de Palmas, e da coordenação do Case Palmas, ligada a Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju).

Também participam das atividades os adolescentes que cumprem medida socioeducativa no Centro de Internação Provisória Central (Ceip) Palmas. No Ceip, a Festa Junina ocorre na manhã desta quinta-feira, 28, a partir das 8h30. Dentro da programação do festejo, uma quadrilha muito animada marca a interação entre os jovens em conflito com a lei, professores e demais servidores.

O adolescente G.M.A.S, de 15 anos, diz que a festa é um momento muito interessante para todos eles. “Todo mundo está se comunicando, saindo do alojamento e a Escola tem ajudado muito. É bom demais”, disse. Já o interno C.E.S.B, de 18 anos, aproveitou a festa para aprender a dançar. “É bom, estou aprendendo a dançar, fazer o arrasta pé. Esses momentos assim, para mim, contribuem para a mudança das pessoas”, enfatizou.

No Case Palmas foram montadas várias barracas juninas na quadra poliesportiva da unidade. Entre elas, a barraca do doce, da mistura de sabores, dos amigos e da paçoca. Cada uma delas oferecendo uma nova troca de experiências, tanto para os internos como para socioeducadores e demais servidores da unidade.

A quadrilha foi embalada por muito forró em uma apresentação descontraída do Gerente do Sistema Socioeducativo, Jardel Alves, que é músico e assumiu o comando do teclado, fazendo a diversão geral do arraial. “Queria parabenizar toda a equipe do Case e da Escola, isso é um exemplo de muito esforço e harmonia entre todos”, disse Jardel, entre uma das canções.

O coordenador do Case Palmas, Eduardo Fontoura, explica que as atividades desenvolvidas contribuem para a ressocialização e que a equipe busca sempre trazer para a unidade as festividades e atividades que acontecem fora dos muros. “Todas as datas festivas que tem no decorrer no ano, a gente busca realizar aqui dentro da unidade, como Dia das Mães, Carnaval, Natal, Páscoa. São momentos para que os adolescentes se integrem com o que está acontecendo lá fora”, pontuou.

FAÇA SEU COMENTÁRIO