Técnicos participam de capacitação em integração lavoura pecuária floresta

A abertura da capacitação ocorrerá, na terça - feira (11), no auditório do Instituto Federal do Tocantins (IFTO), em Porto Nacional, a partir das 8h

Com a participação de mais de 60 extensionistas rurais do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins) bem como de técnicos da iniciativa privada, ocorrerá de 11 a 13 de dezembro, mais um módulo de capacitação em Integração Lavoura Pecuária Floresta (ILPF), dentro das tecnologias preconizadas pelo Plano ABC (Agricultura de Baixa Emissão de Carbono). Neste encontro o foco será avaliar o corte final da floresta, avaliações técnica e econômica, além do planejamento de um novo ciclo de produção envolvendo a ILPF.   A abertura da capacitação ocorrerá, na terça - feira (11), no auditório do Instituto Federal do Tocantins (IFTO), em Porto Nacional, a partir das 8h.

A qualificação faz parte de uma parceria firmada entre os governos federal e estadual, por meio do Ministério de Agricultura e Pecuária (MAPA), Embrapa e o Ruraltins, visando à capacitação continuada de técnicos da extensão rural. O convênio de n° 817962/2015 vai até 2020.

Objetivo

Esse módulo da capacitação em ILPF tem dentre os objetivos a apresentação dos trabalhos desenvolvidos nas Unidades de Referencia Tecnológica (URTs) implantadas em propriedades rurais distribuídas em todas as regiões do Estado, com os resultados obtidos, dificuldades encontradas e as melhorias propostas. Na quarta-feira, 13, a partir das 8h, acontece a oficina prática no Centro Agrotécnologico de Palmas, no campo experimental da Embrapa. Na oportunidade os participantes acompanham a colheita do eucalipto e a análise dos dados de campo.

Plano ABC

O Plano ABC tem por finalidade organizar e planejar ações, no sentido de estimular os produtores rurais a adotarem tecnologias de produção sustentáveis, com o objetivo de promover a segurança alimentar e reduzir a emissão de gases de efeito estufa na atmosfera. Para atingir esses propósitos, o ABC está estruturado em seis processos tecnológicos sendo a recuperação de pastagens degradadas, sistema plantio direto, integração lavoura-pecuária-floresta, fixação biológica de nitrogênio no solo, florestas plantadas e tratamento de dejetos de animais.

FAÇA SEU COMENTÁRIO