Vice-prefeito acusado de mandar matar prefeito contrata novos advogados

Letim teria mandado matar Lino após desentendimento sobre a divisão de R$ 800 mil em um suposto esquema de desvio de recursos públicos

O vice-prefeito de Novo Acordo, Letim Leitão (PRB), preso desde o último dia 11 de janeiro acusado de ser o mandante da tentativa de assassinato contra o prefeito da cidade Elson Lino (MDB), contratou a banca de advogados criminalistas Josiran Bezerra, Wilson Filho e Francisco Borges para defende-lo.

Por telefone um dos novos advogados, Josiran Bezerra, disse que acredita na inocência de Leitão e que vai esperar a conclusão do inquérito policial prevista para o próximo dia 22 para tomar novas providências sobre o caso. Enquanto isso, os advogados aguardam o julgamento de um habeas corpus impetrado no Tribunal de Justiça do Tocantins e que está sob a relatoria do Desembargador Luiz Gadotti, que negou o pedido de liminar.

Segundo a Polícia Civil Letim encomendou a morte de Lino após ter ficado insatisfeito com a divisão de R$ 800 mil provenientes de um suposto esquema de desvio de recursos públicos na prefeitura de Novo Acordo, do qual os ambos fariam parte. “O vice-prefeito Letim Leitão foi vítima de uma cilada e isso ficará demonstrado no transcorrer do processo”, afirmou Josiran.

FAÇA SEU COMENTÁRIO