Feira das Manas reforça conceito de economia solidária entre mulheres de Palmas

6ª edição da Feira das Manas acontece neste sábado, 6, a partir das 17h, no Parque Cesamar, em Palmas.

Neste sábado, 06, acontece a 6ª edição da Feira das Manas no Parque Cesamar, em Palmas. A feira reúne mais de 40 microempreendedoras e artesãs locais para comercialização de roupas de brechó, itens de decoração, artesanato local, comidas, bebidas, entre outros artigos. Os interessados em visitar podem conferir a Feira das Manas a partir das 17 horas.

Trata-se de feira itinerante, que acontece cada primeiro e terceiro sábados de todo mês em feiras, parques, praias e diferentes outros lugares de Palmas. Participam dela apenas mulheres que produzem desde costuras, pinturas, bordados, quadros, produtos alimentícios artesanais como geléias, bolos, conservas, entre outros produtos e serviços.

Neste sábado, 06, a feira também oferecerá aos visitantes programação cultural com o batuque do Baque Mulher, o contorcionismo de Lila Baraky e o pocket show de Carol Oliveira. Haverá ainda bazar das organizações não governamentais (ONG) Casa de Oito da Março e Aus e Miaus.

Economia Solidária

Os produtos comercializados na feira também são divulgados pelas redes sociais com a #feiradasmanaspmw ou no perfil do Instagram @feiradasmanas.pmw, onde há também orientações e contatos para outras mulheres interessadas em participar.

A funcionária pública Letícia Câmara comercializa na feira geléias artesanais. “É uma renda extra. Comecei vendendo entre conhecidos. Agora com o projeto todas nós que participamos da Feira das Manas já podemos dizer que nossos produtos estão se tornando mais conhecidos”, disse Letícia, que faz parte da organização da feira.

O projeto começou em dezembro de 2018 a partir de um grupo de mulheres que trocavam mensagens em uma rede social para divulgação de seus produtos e serviços. Já foram realizadas edições da feira na Praia da Graciosa, no Parque dos Povos Indígenas e na Avenida NS-02 (Quadra ACSE 11).     

 A Prefeitura de Palmas, através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Emprego (Sedem), apoia a iniciativa que tem se fortalecido com a formação de uma rede solidária de integração social e participativa e um atrativo de lazer para a população palmense.  “A ocupação de espaços públicos é uma oportunidade para esse grupo que ganha visibilidade de públicos diversificados, fortalece seus empreendimentos e criam um conceito de economia solidária”, reforça o superintendente de Indústria, Comércio e Serviços, Raimundo Cavalcante Júnior.

FAÇA SEU COMENTÁRIO