Vereadores discutem segurança pública em escolas públicas de Palmas

O vereador Folha (PSD) apresentou um projeto de lei que dispõe sobre autorização de instalação de detectores de metais nas escolas públicas do município de Palmas.

Durante sessão ordinária de quarta-feira, 24, a insegurança em escolas públicas foi tema de discussões no plenário da Casa de Leis. Os parlamentares enfatizaram os altos índices de violência e o uso de drogas dentro das unidades educacionais públicas, o que afeta a qualidade da educação municipal.

O vereador Folha (PSD) apresentou um projeto de lei que dispõe sobre autorização de instalação de detectores de metais nas escolas públicas do município de Palmas, além da inspeção de pertences quando identificada alguma irregularidade. Conforme o parlamentar, o projeto visa coibir atitudes que gerem insegurança dentro das instituições de ensino. “Observando a calamidade na segurança pública que estamos vivendo, é de suma importância manter em segurança as vidas dos alunos, professores e toda equipe das escolas”, ponderou Folha.

Para o vereador Moisemar Marinho (PDT), a questão é de suma importância para o bem-estar dos alunos. “Os pais, bem como toda a população, exige mais segurança dentro de nossas escolas. Este é um grave problema que assola não só nossa cidade, mas todo o país e o mundo”, explicou o parlamentar.

O trágico caso ocorrido em 13 de março de 2019, na Escola Estadual Professor Raul Brasil cidade de Suzano – SP, foi lembrado pelos parlamentares como um grande exemplo de insegurança que resulta em mortes de crianças e adolescentes inocentes.

BRK Ambiental

Na sequência, os vereadores cobraram ainda respostas da concessionária responsável pelo fornecimento de água na capital, a BRK, quanto ao aumento na cobrança da taxa de esgotos.  O vereador Diogo Fernandes (PSD) defendeu a abertura da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a atuação da concessionária na Capital. “Mais uma vez somos surpreendidos com essa noticia de uma empresa busca burlar as leis. Eles fornecem e prestam serviços de maneira irregular. Mais uma vez defendo a abertura da CPI, pois precisamos começar a cobrar satisfação e pedir mais respeito pela nossa cidade”, afirmou Fernandes.

Já o vereador Milton Neris (PP) usou a tribuna para lembrar que alguns serviços não são prestados com qualidade, apesar das cobranças impostas pela empresa BRK. “O simples trabalhador paga uma conta cara e não recebe o que merece, a exemplo do que ocorre em bairros como o Bertaville e a Praia das Arnos, que suportam o mal cheiro dado pela ineficiência dos serviços prestados pela empresa” enfatizou.

O presidente da Casa de Leis, vereador Marilon Barbosa (PSB) também comentou o caso. “Precisamos fiscalizar e com certeza teremos uma resposta positiva para o povo palmense, que nos cobra este respaldo. Não podemos aceitar algumas ações, promovidas por essa empresa, que lesam a população”, explicou Barbosa.

FAÇA SEU COMENTÁRIO