Pais fazem campanha de doação de sangue para ajudar famílias após morte do filho

As informações sobre a campanha serão divulgadas nas redes sociais @parasemprelipe

“Transformando a dor em Amor”, essa é a campanha que os pais Ezequiel Caloni e Luana Paula Feitosa, decidiram fazer para transformar a dor da perda de um filho em força para ajudar outras famílias. As arrecadações já começaram, mas o lançamento oficial da campanha aconteceu nesta quinta-feira 13 no Hemocentro de Palmas. A idéia é incentivar doações de sangue, alimentos, roupas e calçados durante 66 dias, em alusão ao tempo em que o bebê permaneceu com vida. A campanha segue até o dia 17 de agosto, data em que o bebê Felipe completaria um ano.

A mãe Luana Paula relata que no dia 17 de agosto do ano passado, com apenas 29 semanas e 5 dias de gravidez, ela deu entrada no hospital com uma forte infecção de urina. “Felipe nasceu prematuro de parto normal, e ficou cinco minutos sem respirar, com isso ele teve uma série de complicações que um bebê prematuro pode ter, hidrocefalia, infecção na cabeça, problema no pulmão, queda de plaquetas. Foi uma complicação atrás da outra, até que ele veio a óbito, com 66 dias de vida.”

O pai Ezequiel Caloni explica que a campanha Para Sempre Felipe, tem a intenção de retribuir e redistribuir todo amor e ajuda que receberam. “Felipe nos trouxe muitas pessoas boas, que nos ajudaram em uma rede de apoio, com doações e muitas orações, além de ter precisado intensivamente dos serviços do Hemocentro. Devido à queda de plaquetas, ele precisou de muitas bolsas de sangue, por isso a idéia de começar a campanha aqui.  Convidamos todos para irem ao hemocentro mais próximo e fazer essa simples ação, mas de extrema importância na vida de outras pessoas.  Serão 66 dias dedicados em espalhar amor por ai.”

Ezequiel conta ainda que as informações sobre a campanha serão divulgadas nas redes sociais @parasemprelipe. “Lutaremos para que esse projeto chegue a vários lugares além de Palmas, temos ponto de arrecadação aqui no Hemocentro, no Batalhão da Polícia Militar e temos pessoas em Porto Nacional e Gurupi nos ajudando a arrecadar as doações também.”

A gerente técnica do Hemocentro, Eveline Àvila disse que se sente muito grata e honrada com a atitude dos pais. “É muito bonito ver essa gratidão, mesmo depois de perder um filho, retribuindo todo o atendimento e bolsas de sangue que o Felipe recebeu. Toda a equipe do Hemocentro ficou muito sensibilizada com essa ação deles”.

FAÇA SEU COMENTÁRIO