Advogado atira em diretor da CPPP e acaba detido em casa com 330 balas e pistola 380

Autor dos disparos foi preso pela Rotam em casa após denúncia da vítima

O diretor da Casa de Prisão Provisória de Palmas (CPPP) Thiago Sabino Oliveira foi vítima de uma tentativa de assassinato pelo advogado Tarcio Fernandes de Lima. Segundo a Polícia Militar, após denúncias de disparo de arma de fogo contra o diretor, equipes ROTAM localizaram Thiago juntamente com outras testemunhas, que relataram que uma pessoa numa camionete branca teria efetuado disparos contra a vítima e evadido para dentro de um condomínio, no Plano diretor Sul. Após informações mais precisas do apartamento do autor, sendo realizado abordagem tática especial. (continua abaixo)

No local, foi identificado o advogado Tarcio Fernandes de Lima (foto acima) e, após interpelado pela equipe, assumiu o disparo. Durante busca residencial foi identificado com o autor uma pistola cal.380, um saco com 330 munições calibre 380, bem como uma munição deflagrada. Diante dos fatos foi dado voz de prisão e conduzido ao 1º Distrito Policial só sendo liberado após o pagamento de R$ 2,5 mil. O autor foi enquadrado ainda pela ameaça à vítima.

Em declaração a um site de notícias de Palmas o advogado negou a tentativa de homicídio e disse que atirou para o alto por ter se sentido ameaçado. "Eu cheguei em casa e o homem - eu não sabia que ele era diretor da CPP - estava encostado num carro perto da garagem do prédio, olhando fixamente para mim. Durante a semana, eu passei pela mesma situação várias vezes. Eu me senti ameaçado e dei um tiro para o alto para mostrar que eu estava armado, para que não mexesse comigo", explicou.

A secretaria de Cidadania e Justiça informou que está prestando toda assistência ao diretor da CPPP e está acompanhando o desenrolar do caso, juntamente com os advogados.

FAÇA SEU COMENTÁRIO