Andrino rebate prefeitura sobre queimadas e diz que Executivo não realiza combate

Andrino pontuou ainda que é preciso entender que os focos registrados pelo Inpe são focos maiores, detectados via satélite

Durante a sessão desta quinta, 12, o vereador Tiago Andrino (PSB) rebateu a matéria da Prefeitura de Palmas que alega que os focos de incêndio são menores em 2019 e voltou a falar que não há ação efetiva do Executivo, dizendo que é “fiscal das políticas públicas e não tem domínio sobre as alterações de fenômenos da natureza”.

“A incidência de queimadas pode até ter diminuído por efeitos naturais em todos o Estado, por vários fatores da natureza, mas o Inpe ranqueia o combate, e o que fica claro é que Palmas caiu nesse ranking. O que queremos saber é quantos combates foram feitos no ano de 2019 pela prefeitura municipal, tendo em vista que nos anos anteriores chegamos a ter 450 combates feitos apenas pela brigada sem contar os números do bombeiro. Estamos realmente sem qualquer ação da prefeitura. Estamos simplesmente sob os efeitos da natureza”, afirmou.

Contratação de brigadistas

O vereador voltou a lembrar que a falta de contratação de brigadistas foi um ponto crítico para que a cidade enfrentasse problemas tão sérios com as queimadas este ano. Lembrou ainda que essa também foi a crítica do comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Reginaldo Leandro da Silva.

“O comandante dos bombeiros também disse que os brigadistas teriam que ter sido contratados no máximo em junho, o que mostra que esse não é um debate político, mas de preocupação com a sociedade. Ele disse em entrevista que ‘o fato de a Prefeitura contratar uma brigada só agora, traz um prejuízo grande pois a gente vem combatendo os focos na cidade desde o início de julho. É necessário que a contratação da parte do município ocorra no máximo em junho’. Eu gostaria muito de parabenizar o esforço dos Bombeiros, em convocar o pessoal do administrativo para apagar as chamas, neste momento em que a Prefeitura abandonou o combate às queimadas, trazendo enormes prejuízos econômicos, na saúde pública e ambientais”, reforçou.

Andrino pontuou ainda que é preciso entender que os focos registrados pelo Inpe são focos maiores, detectados via satélite. Além dessas grandes queimadas registradas nos principais pontos da cidade, Palmas sofre ainda com focos menores em toda a sua extensão territorial. O parlamentar reforçou os problemas que a sociedade enfrenta, especialmente de saúde, e disse que não se trata do número de focos, mas do número de combates, ação que a prefeitura se omitiu em realizar.   

FAÇA SEU COMENTÁRIO