Após ameaça Governo afirma que vai parcelar dívida do Plansaúde em 18 meses

Segundo o Governo a dívida é de R$ 93 milhões, dois milhões a menos que o divulgado pelo sindicato da categoria

Após a decisão do sindicato das empresas que atendem o Plansaúde de paralisar os atendimentos a partir do próximo dia 22, o Governo do Tocantins informou que vai parcelar a dívida de R$ 95 milhões que possui com os prestadores de serviço do Plansaúde, em até 18 vezes dependendo do mês em que a dívida foi contraída. Enquanto isso, os usuários continuam tendo dificuldades para marcar exames, consultas e até procedimentos, já que parte dos profissionais deixou de atender o plano.

Segundo o governo as dívidas de maio deste ano serão pagas em outubro; as de junho serão liquidadas em novembro e o parcelamento será feito com o total de dívidas referentes aos meses de julho agosto e setembro, cerca de R$ 60 milhões, além do mês de outubro, que ainda será fechado, com a primeira das 18 parcelas prevista para ser paga em dezembro.

Atualmente mais de 81 mil pessoas são atendidas pelo plano em todo o estado e o sistema está sendo reestruturado. O governo diz que ainda esta semana deve divulgar uma nova lista com profissionais e especialistas que vão atender pelo Plansaúde.

"Todos os planos pagam com 60 dias e é esse o nosso objetivo também. Então eles vão prestar o serviço e receber em dia. E para o usuário, automaticamente, ele também vai ter o impacto de um prestador que está recebendo, que está satisfeito e vai ter um atendimento de qualidade para eles", disse o diretor do Plansaúde, Inejain Siqueira.

Nossa reportagem está tentando entrar em contato com o sindicato da categoria para saber se as empresas do setor de saúde vão aceitar a proposta do Governo, mas até agora não obteve resposta.

FAÇA SEU COMENTÁRIO