UPA Norte passa por vistoria do Ministério Público do Tocantins

Promotor de Justiça Thiago Ribeiro e equipe do MPTO durante vistoria na unidade

As condições de atendimento de pacientes e o abastecimento de medicamentos e insumos na Unidade de Pronto Atendimento da Regional Norte (UPA Norte) foram vistoriados na manhã desta sexta-feira, 18, em Palmas, pelo Ministério Público do Tocantins (MPTO). Na ocasião, foram constatadas falhas na escala médica e ausência de cerca de 30 medicamentos.

A UPA Norte é a principal referência no atendimento de urgência na região norte e central da capital. O promotor de Justiça Thiago Ribeiro, acompanhado da equipe técnica da 27ª Promotoria de Justiça da Capital, percorreu os corredores da unidade de saúde, vistoriou departamentos, conferiu estoque de medicamentos e insumos, analisou a escala dos profissionais e ouviu depoimentos de pacientes sobre o atendimento.

A vistoria identificou a falta de medicamentos importantes, como o Transamin, utilizado na prevenção e controle de sangramentos, e Ranitidina, destinado ao tratamento de distúrbios gástricos.

Outro problema constatado e confirmado pela equipe da Unidade de Pronto Atendimento foi a falta de profissionais médicos para fechar a escala de atendimentos e plantões. Atualmente, segundo os dados repassados, há um deficit de médicos para atender à demanda existente e fechar a escala de profissionais.

A equipe do MPTO ainda identificou a insuficiência de lençóis para as macas e leitos da unidade. A vistoria desta sexta-feira foi acompanhada por Antônio Granjeiro Saraiva e Joseane Araújo Franco, integrantes do Conselho Municipal de Saúde. (João Lino Cavalcante)

FAÇA SEU COMENTÁRIO