Governo do Estado faz concessão de incentivos fiscais para o setor de avicultura

O secretário da Indústria, Comércio e Serviços, Ridoval Darci Chiareloto, recebeu, em seu gabinete, na segunda-feira, 21, empresários do setor da avicultura de Paraíso e Porto Nacional que apresentaram projeto para implantar um abatedouro de frango para expandir o setor no Estado. Os empresários também pediram liberação dos Termos de Acordo de Regime Especial (Tare) para serem beneficiados com incentivos fiscais através do Proindústria visando fortalecer ainda mais a atividade.

Segundo o proprietário da integradora  Agro Lucinho, Jiomar Lúcio Filho,  a empresa comercializa 25 mil aves vivas por semana que são vendidas para estados do Norte e Nordeste. Mas, segundo o empresário, o setor tem potencial para bem mais, já que existe uma cadeia de integração montada na região que atendia a Frango Norte, com mais de 80 galpões prontos para receber os pintinhos. E pouco a pouco, os aviários estão sendo realojados novamente.

E a meta, segundo Lúcio Filho, é expandir ainda mais o negócio com o mercado de frangos abatidos com a implantação do abatedouro. A expectativa dos empresários é colocar o frigorífico em pleno funcionamento no prazo de dois anos com previsão de abater 100 mil aves por dia.

 “Os produtores de Paraíso ficaram numa situação bem delicada com o fechamento da Frango Norte.  Mas, hoje estamos devolvendo a esperança aos agricultores com o comércio das aves vivas e, em breve, frango abatido”, afirmou.

A integradora, com sede em Porto Nacional e filial em Paraíso, é responsável pelo fornecimento de ração e pintinhos para os produtores. Cabe ao criador construir o aviário e se responsabilizar pelas despesas de luz, água e mão-de-obra.

Benefício fiscal

Jiomar Filho destacou que os incentivos fiscais concedidos pelo Governo do Estado serão fundamentais para o fortalecimento do negócio.  ”Hoje temos pressa para ser contemplado logo com este Termo de Acordo para termos direito a redução de 11% na nossa alíquota que favorece demais o comércio do frango vivo fora do   Estado,  isto porque dentro do Tocantins não existe este comércio. Sem este projeto de incentivo, a Cadeia era inviável no momento, explicou.

A empresa foi credenciada em agosto deste ano pela Secretaria da Indústria, Comércio e Serviços a ser beneficiada com Regime Especial de tributação.

Segundo o secretário da pasta, o Governo do Estado vem prestando o suporte necessário para ajudar a fortalecer esta cadeia que sofreu um forte abalo com o fechamento da Frango Norte. Em relação ao Tare, o secretário informou aos empresários, que nos próximos dias, o termo será assinado pela Secretaria da Fazenda para que a integradora possa ser beneficiada com os incentivos fiscais.

Indústria de soja

Participaram ainda da reunião, o sócio-proprietário da esmagadora de soja, Nutritins, de Paraíso, Leandro Gaio, o sócio da empresa, Obeid Binzagr,  que  falaram de novos projetos para o aumento da produtividade de grãos no Estado.

FAÇA SEU COMENTÁRIO