Estudantes tocantinenses conquistam medalha de ouro na Mostra Brasileira de Foguetes

Equipe vencedora da 13ª Edição da Mostra Brasileira de Foguetes, realizada durante a Jornada de Foguetes 2019

Os estudantes Breno Fiuza Lacerda, Salum Jessé da Silva Santos e Samara Soares Campos, da Escola Estadual Resende de Almeida, do município de Itapiratins, conquistaram medalha de ouro na 13ª Edição da Mostra Brasileira de Foguetes, realizada durante a Jornada de Foguetes 2019. Neste ano, a pista de decolagens esteve no Hotel Fazenda Ribeirão, em Barra do Piraí (RJ), e os estudantes conseguiram que seus foguetes atingissem mais de 154 metros de distância.

O estudante Salum Jessé da Silva Santos falou da alegria de terem conquistado a premiação. “Não imaginávamos que conquistaríamos a medalha de ouro. Essa foi a primeira vez que participei e essa conquista foi emocionante. Além do mais, aprendemos muito com todo esse processo, desde as aulas para montarmos os foguetes até as palestras”, ressaltou. 

Fomentar o interesse dos jovens pela Astronáutica, Física, Astronomia e ciências afins, promover a difusão dos conhecimentos básicos de uma forma lúdica e cooperativa estão entre os objetivos da Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG). Para realização dos trabalhos, foram promovidas pesquisas, leituras, estudos auxiliados por vídeos de especialistas sobre astronomia e lançamento de foguetes.

A Escola Estadual Resende de Almeida é uma das unidades de ensino que conta com a execução de ações do projeto-piloto do novo ensino médio. A unidade de ensino tem entre suas propostas de componentes eletivos, o incentivo à iniciação cientifica e à pesquisa, que perpassa todos os componentes da formação geral básica, incluindo a realização desse projeto.

Foram convidados para lançarem os seus foguetes, na Jornada, os alunos do nível 4 (ensino médio ou superior), que na fase realizada na unidade escolar conseguiram que seus foguetes atingissem mais de 100 metros de distância. Experimentalmente, neste ano, também foram convidados os alunos do nível 3 (6º ao 9º ano do ensino fundamental) para uma Jornada de Foguetes exclusiva para esse nível 3, mas com as mesmas condições mencionadas para o nível 4.

Para a coordenadora pedagógica da unidade de ensino, Marciene Tavares da Silva, a conquista dos estudantes é muito importante para a escola. “Além do aprendizado, é um incentivo para os demais alunos e o reconhecimento do nosso trabalho. Os estudantes têm se envolvido nas atividades e têm conquistado excelentes resultados”, ressaltou.  

FAÇA SEU COMENTÁRIO