Cinthia Ribeiro faz balanço positivo e revela dívida de R$ 70 milhões deixada por Amastha

Total arrecadado ultrapassa R$ 1 bilhão nos 11 primeiros meses de 2019

A prefeita de Palmas Cinthia Ribeiro (PSDB) realizou na tarde desta sexta-feira, dia 20, um balanço dos 11 meses de sua gestão em 2019, que mesmo com um mês a menos apresentou crescimento em relação aos 12 meses de 2018, principalmente na arrecadação própria.

O total arrecadado foi de R$ 1,012 bilhão, sendo que R$ 923 milhões já foram investidos e outros R$ 89 milhões ainda estão nos cofres da prefeitura para o pagamento de despesas como folha e custeio.

Na Infraestrutura, que recebeu R$ 82 milhões, os maiores investimentos foram com obras, coleta de lixo e iluminação, que sozinha recebeu R$ 18 milhões.
Já na Saúde, que recebeu R$ 69 milhões os maiores gastos foram com a manutenção da rede pública municipal e a aquisição de insumos e medicamentos.
Na Educação houve um investimento de R$ 61 milhões, capitaneado pela construção e reforma de escolas, além de despesas com custeio como merenda e material didático. Cinthia destacou o aumento de mais de 3.300 alunos de 2018 para 2019 e a previsão é que em 2020 hajam mais 2.000 na rede pública municipal.

Herança maldita

Segundo a prefeita Cinthia Ribeiro a sua gestão iniciada em abril de 2018, com a renúncia do então prefeito Carlos Amastha (PSB) para se candidatar ao governo do estado, herdou uma dívida de R$ 70,692 milhões, dos quais R$ 11 milhões foram pagos ainda em 2018 e outros R$ 43 milhões pagos em 2019, restando uma dívida de R$ 16 milhões para ser paga em 2020.

Segundo a prefeita Cinthia Ribeiro do total que ainda é devido R$ 12 milhões são para a empresa de coleta de lixo Valor Ambiental, mas que pode ser fechado um acordo para o pagamento ainda este ano. “Estamos tentando resolver e se conseguirmos vamos entrar 2020 sem qualquer dívida de gestões anteriores.
Questionada por nossa reportagem porque não revelou os números antes, a prefeita disse que prefere trabalhar ao invés de reclamar, mas admitiu dificuldades devido ao montante de dívidas herdado. “Era como se tivéssemos uma âncora que impedia que a gestão caminhasse. Apesar disso estamos fazendo uma grande administração e em 2020 temos a obrigação de fazer o dobro”, afirmou.

Crítica

Enquanto falava sobre os investimentos que estão aumentando na área da saúde, Cinthia Ribeiro criticou o seu antecessor por ter tirado R$ 7 milhões da pasta para investir na reforma da Avenida Tocantins, em Taquaralto. "Eu jamais retiraria R$ 7 milhões da Saúde para aplicar no chamado 'shopping a céu aberto' em Taquaralto, mas o ex-prefeito sabia quais eram as suas prioridades", declarou.

Amastha

Nossa reportagem entrou em contato com o ex-prefeito Carlos Amastha para que ele se posicionasse sobre as afirmações de Cinthia Ribeiro, mas ele limitou-se a chamá-la de "coitada" e disse que ela não merece resposta.

FAÇA SEU COMENTÁRIO