PALMAS

AGRONEGÓCIO

Arroz é tema de dia de campo e de seminário no Tocantins

O arroz é um dos principais grãos produzidos no Tocantins. A região onde acontecerão os eventos, no Sudoeste do estado, destaca-se pelo cultivo de arroz irrigado.

Publicado em

Na próxima semana, dois eventos relacionados à cultura do arroz acontecerão no interior do Tocantins. Um dia de campo está marcado para 15 de junho, quarta-feira, em Formoso do Araguaia; e um seminário para os dois dias seguintes em Lagoa da Confusão. A Embrapa estará presente em ambos.

 

O dia de campo é sobre manejo da palha de arroz irrigado com rolo-faca e nele serão apresentados resultados de trabalho com essa tecnologia. Estão programadas três palestras: interação máquina-solo-palha de arroz visando ao plantio da soja; manejo sustentável da palha de arroz irrigado; e teores de matéria orgânica em razão dos sistemas de manejo. Os temas serão abordados, respectivamente, pelos pesquisadores José Geraldo da Silva, Alberto Baeta dos Santos e Mellissa Ananias Soler da Silva, da Embrapa Arroz e Feijão. No linkhttps://www.youtube.com/watch?v=vZwY2VZbCoo, há um vídeo sobre rolo-faca.

 

Já o 8º Seminário da Cadeia Produtiva do Arroz do Tocantins, realização do Sindicato dos Beneficiadores de Arroz do Estado do Tocantins (Sindiato), envolverá diversas instituições que trabalham com a cultura. Sob a responsabilidade da Embrapa, serão seis palestras: agroclimatologia para a cultura do arroz (com Balbino Antônio Evangelista, da Embrapa Pesca e Aquicultura); inovações no manejo de doenças do arroz (com Marta Cristina Corsi de Filippi, da Embrapa Arroz e Feijão); benefício do uso da tecnologia do rolo-faca para eliminar a queima da palha em áreas de produção de arroz no Tocantins (com Alberto Baeta dos Santos); manejo do solo e sistema de plantio na emissão de gases de efeito estufa e no estoque de carbono em várzea (com Mellissa Ananias Soler da Silva); novas cultivares de arroz para condições tropicais (com Paula Pereira Torga, da Embrapa Arroz e Feijão); e ações de transferência de tecnologias para o aumento de produtividade e competitividade da cultura do arroz no Tocantins (com Bernardo Mendes dos Santos, também da Embrapa Arroz e Feijão).

Leia Também:  Túnel Vegetal é destaque no Pavilhão da Agricultura Familiar na Agrotins 2018

 

O arroz é um dos principais grãos produzidos no Tocantins, juntamente com a soja e o milho. A região onde acontecerão os eventos, no Sudoeste do estado, destaca-se pelo cultivo de arroz irrigado. De acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), o Tocantins é o terceiro produtor de arroz no país, atrás do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina.

 

Serviço:

 

1) O que: Dia de campo sobre manejo da palha de arroz irrigado com rolo-faca

Quando: 15/06 das 8h às 10h

Onde: área de produção da empresa Talismã Sementes (Formoso do Araguaia-TO, etapa II do projeto, módulo F13)

 

2) O que: 8º Seminário da Cadeia Produtiva do Arroz do Tocantins

Quando: 16/06 das 8h às 19h e 17/06 das 8h às 12h

Onde: Centro Cultural Leda Bernandon, Av. Vitorino Panta, Lagoa da Confusão-TO

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

AGRONEGÓCIO

Agropecuaristas e parceiros destacam importância da Rota da Pecuária para os produtores rurais tocantinenses

Published

on

Na quinta parada da Rota da Pecuária, na tarde dessa quinta-feira, 30, na Fazenda Boa Fortuna, localizada no município de Pium, agropecuaristas e parceiros destacaram a importância da Rota da Pecuária para o desenvolvimento da pecuária tocantinense. A fazenda abate anualmente 20 mil cabeças de gado, que são criados no sistema ciclo completo (cria, recria e engorda), e exporta 100% da carne para a China, empregando 90 funcionários.

Para o coordenador de agronegócio do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), José Daniel Tavares, a Rota da Pecuária é uma iniciativa louvável do Governo do Tocantins para o incentivo à pecuária tocantinense. “Isso possibilita ao produtor agregar e aumentar a produtividade no agronegócio. O Sebrae é parceiro da Secretaria da Agricultura no programa Mais Genética, levando novas tecnologias para o produtor, visando à alta produção no campo”, destacou.

Para o diretor da Fazenda Boa Fortuna, Ronaldo Rabelo, que trabalha na fazenda deste o início da implantação das tecnologias, a chegada do pivô e o confinamento possibilitaram triplicar a capacidade de produção da fazenda. “E a Rota da Pecuária vem fortalecer ainda mais, mostrando e apresentando novas tecnologias para o incremento da agropecuária”, ressaltou.

Leia Também:  Óleo coletado na Agrotins será doado para Fazenda da Esperança Feminina

De acordo com a coordenadora comercial da empresa Frísia, Erica Lima, essa é uma ação que mostra, na prática, a realidade que temos de tecnologia e inovação. “É muito importante o produtor estar inserido nesta iniciativa. E a Frísia não poderia estar de fora, estamos consolidados e, em breve, investiremos na pecuária de corte”, afirmou.

A agropecuarista da região do Bico do Papagaio, Maria Vilela, uma das pecuaristas que acompanham as atividades de campo, explicou: “Vim participar deste projeto pecuarista muito importante. Aqui, estamos vendo tecnologia simples e avançadas, ou seja, descobrindo uma nova pecuária aqui no Tocantins”, detalhou.

Já a proprietária das fazendas Trevo, Inara Mota Machado, que utiliza o sistema de produção Integração Lavoura Pecuária (ILP), “essa ação da Secretaria da Agricultura, de incentivar aos produtores, motiva ainda mais a buscar a inovação tecnológica e a estruturação da fazenda para aumentar a produtividade no campo”. 

Fonte: Agro – GOV TO

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

CIDADES

POLÍTICA

POLÍCIA

MULHER

MAIS LIDAS DA SEMANA