PALMAS

AGRONEGÓCIO

Capacitação sobre a cadeia produtiva de olericultura fortalece o trabalho da extensão rural

Publicado em

AGRONEGÓCIO


Com uma proposta arrojada de apresentar tecnologias apropriadas ao produtor rural para que alcance maior rentabilidade, técnicos do Ruraltins participaram de uma capacitação na cadeia produtiva de Olericultura, cultura que abrange hortaliças, legumes e alguns frutos, realizada entre os dias 17 e 19 de novembro, no norte e extremo norte do Estado. 

O curso ministrado por extensionistas das regionais de Araguatins e Araguaína, Felismino Coelho,  Mardônio Queiroz e Wandro Cruz, abordou a olericultura orgânica, convencional e hidropônica. “Na capacitação mostramos técnicas importantes que podem ser aplicadas nas propriedades rurais voltadas a olericultura, sendo uma oportunidade de discutir e construir um conhecimento mutuo voltado para essas cultivares. O encontro foi de grande valor, onde vários extensionistas, cada um com uma visão diferente, trocaram conhecimentos para melhorar nosso trabalho no campo e a qualidade de vida do agricultor. Essa é a nossa proposta para alavancar a olericultura no Tocantins”, disse Felismino Coelho,  extensionista do escritório local de Palmeiras do Tocantins.

A abordagem apresentada permitiu na fase de estudo teórico a elaboração, por parte dos participantes, de projeto contemplando as categorias de olericultura apresentadas. “A experiência foi muito válida, primeiro por ser capacitada pelos próprios técnicos do Ruraltins, que conhecem a nossa realidade  e dificuldades no campo, o que faz muita diferença. Durante o curso foi possível atualizar informações sobre as várias formas de cultivo, e isso com certeza vai agregar, no sentido de levar novas práticas simples e interessantes para aplicar na agricultura familiar”,  frisou Joelma Maia, do escritório local do Ruraltins de Filadélfia. 

Leia Também:  Governo lança Agrotins 2019 na próxima segunda-feira, 08

O diretor de Assistência Técnica e Extensão Rural, Marco Aurélio Vaz, ressalta que órgão vem implementando um trabalho conjunto com várias instituições tanto na área publica quanto na iniciativa privada para consolidar e trazer novos conhecimentos ao corpo técnico “As parcerias propiciam um trabalho mais consistente e robusto dos técnicos junto aos agricultores familiares, fazendo com que alcancem sustentabilidade nos sistemas produtivos a serem implantados em seus municípios”, avalia.

A capacitação técnica fez parte do convênio Oportunidade 839847/2016  firmado entre o Governo do Tocantins e Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), com execução do Ruraltins. A iniciativa atende 800 famílias de agricultores familiares, com renda de zero a quatro salários mínimos, com assistência técnica e acompanhamento das atividades desenvolvidas pelos agricultores participantes.

Visitas técnicas

Na programação do curso constaram ainda visitas técnicas a projetos de olericultura de Araguatins, onde foi visitado o viveiro de mudas em olericultura convencional instalado no Projeto de Assentamento Mutirão, do proprietário Tiago Conceição; e a horta hidropônica do Proprietário Antônio Pereira Evangelista. Já em Araguaína, a visita ocorreu  na horta Orgânica Certificada, do produtor José Neto Pereira Gomes; e na Horta Sintrópica, no campus do Centro Universitário Tocantinense Presidente Antônio Carlos (Unitpac).

Extensionista Wandro Cruz fala sobre cultivo orgânico e convencional – Jefferson Araújo

Capacitação em Olericultura – Araguatins – Jefferson Araújo

Horta Sintrópica, no campus do Centro Universitário Tocantinense Presidente Antônio Carlos (Unitpac), em Araguaina – Jefferson Araújo

Cultivo orgânico de hortaliças – Jefferson Araújo

Cultivo de hortaliça coberta no sistema tradicional – Jefferson Araújo

Leia Também:  Cadeia da bovinocultura de corte é tema de capacitação técnica em Porto Nacional

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

AGRONEGÓCIO

Ruraltins incentiva a propagação vegetativa de plantas por meio da alporquia

Publicados

em


Apresentar alternativas produtivas  para o homem do campo, visando o aumento da produtividade, economia e a geração de renda, é uma das diversas ações desenvolvidas pelo Governo do Tocantins, por meio do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins).

Em Araguaina, na região norte do Estado, produtores rurais assistidos pelo órgão, via convênio Oportunidade firmado com o Ministério da Agricultura, são incentivados a adotar práticas simples de propagação vegetativa. Uma delas é a alporquia, técnica que utiliza parte da planta para multiplicação de mudas preservando as características idênticas da planta-mãe. 

O responsável por essa propagação é o extensionista Wandro Cruz, do escritório local do Ruraltins de Araguaina. “A alporquia vem ganhando espaço na agricultura familiar pela facilidade que a prática tem em propagar mudas por meio de uma planta adulta. O método  consiste em enraizarmos um ramo quando ele ainda está preso a planta. Onde fazemos um pequeno corte no ramo, colocamos terra preparada e úmida, e a envolvemos dentro de uma bolha plástica. Com essa técnica as raízes se formam e a gente consegue multiplicar a planta desejada com suas características preservadas”, explica o extensionista.

Leia Também:  Cadeia da bovinocultura de corte é tema de capacitação técnica em Porto Nacional

Segundo ainda Wandro Cruz, a alporquia apresenta  outras vantagens, como por exemplo a antecipação do período de produção da espécie clonada. 

“É um método muito seguro, pois oferece mais de 90% de pegamento das mudas, e após 40 dias do inicio,  a muda já está enraizando e você pode plantá-la no saquinho preto, e após alguns meses no local definitivo. É um método mais fácil que o da enxertia e pode ser aplicado em quase todas as espécies, desde que estas tenham galhos. Essa precocidade traz uma planta de baixo porte, que proporciona você colher com maior rapidez, por exemplo manga e laranja com a mão, pois a planta consegue produzir baixinha, mantendo todas as características da planta-mãe, o que não acontece quando realizamos plantios por sementes, que muitas vezes não tem nada daquilo que vemos na planta-mãe”, finaliza. 

O método consiste no enraizamento de um ramo quando ele ainda está preso a planta, por meio de pequeno corte no galho, envolvendo-o com terra preparada dentro de uma bolha plástica – Ruraltins

A muda enraizada pode ser plantada no saquinho preto, e após alguns meses no local definitivo. – Ruraltins

O método oferece mais de 90% de pegamento das mudas – Ruraltins

Extensionista Wandro Cruz, do escritório local do Ruraltins em Araguaina – Ruraltins

Por meio da alporqueia as raízes se formam e se consegue multiplicar a planta desejada com suas características preservadas – Ruraltins

Leia Também:  Técnicos do Ruraltins e produtores rurais participam de dia de campo com foco na produção de ovos

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

POLÍTICA

POLÍCIA

MULHER

MAIS LIDAS DA SEMANA