PALMAS

AGRONEGÓCIO

Governo lança Agrotins 2019 na próxima segunda-feira, 08

“Agropecuária de Atitude Sustentável” será o tema da 19ª edição da Agrotins 2019.

Publicado em

AGRONEGÓCIO

Com o tema “Agropecuária de Atitude Sustentável”, a 19ª edição da Feira de Tecnologia Agropecuária do Tocantins (Agrotins 2019), será lançada pelo Governo do Estado nessa segunda-feira, 08, às 14h, no Auditório do Palácio Araguaia, em Palmas.

A Agrotins acontece de 07 a 11 de maio, no Centro Agrotecnológico de Palmas, na TO-050, Km 23, saída para Porto Nacional. A Agrotins é reconhecida como uma das maiores feiras do segmento no Brasil e a maior feira de agronegócios da região Norte do País.

O Governo do Estado, por meio da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro) e suas vinculadas – Agência de Defesa Agropecuária (Adapec), Instituto do Desenvolvimento Rural (Ruraltins) realiza a Agrotins com o objetivo de divulgar e transferir ao setor produtivo, os conhecimentos tecnológicos gerados pela pesquisa agropecuária e industrial, bem como promover a comercialização de produtos e serviços nos diversos segmentos da agropecuária, visando o desenvolvimento sustentável do agronegócio estadual.

A Agrotins ocorre numa área de 70 hectares, onde são instaladas unidades demonstrativas de campo, área para dinâmicas, estandes, estacionamentos, praça de alimentação, vias de circulação, auditório e demais edificações de apoio. 

Leia Também:  Agrotins realiza ação solidária para beneficiar pacientes do hospital de câncer de Barretos

De acordo com o Secretario da Agricultura, Pecuária e Aquicultura, César Halum, mais uma vez, a Agrotins trará novidades para o agronegócio de alto desempenho, transferindo tecnologia para todas as etapas do setor produtivo. “A expectativa para a Agrotins 2019 é a melhor. Já temos praticamente 100% dos espaços existentes reservados e ampliando-os para atender as demandas. Os empresários estão confiantes e investindo na participação na Agrotins, evento que já é conhecido em todo o País”, destaca.

Evolução

A história da Agrotins é de sucesso. Na primeira edição, em 2001, realizada na Fazenda Dom Augusto no município de Porto Nacional, foram movimentados R$ 7 milhões em volume de negócios, esse número foi crescendo e em 2018 superou o valor de R$ 1 bilhão. Quanto ao número de visitantes, também houve evolução considerável, pois na primeira Agrotins foram pouco mais de 10 mil pessoas e no ano passado mais de 142.728 mil vindos de todas as regiões do Tocantins e de diferentes estados brasileiros visitaram a Feira. Parte do sucesso em volume de negócios se deve também a participação das instituições financeiras, oferecendo linhas de crédito, taxas reduzidas e serviços especiais para o público da Agrotins.

Leia Também:  Encontro sobre silvicultura sustentável apresenta o potencial do Tocantins para investimentos no setor

A quantidade de empresas e instituições participantes também é fator preponderante no sucesso da Feira e o número de expositores cresceu significativamente. Em 2001, foram 88, e foi crescente até 678 expositores em 2018.

Tecnologias

Durante mais de uma década e meia a Agrotins vem se firmando como referência na divulgação, transferência de conhecimento e tecnologia para o crescimento do segmento agropecuário regional atraindo expositores e investidores de várias partes do Brasil que têm entre as fontes econômicas, o agronegócio.

No evento que tem cinco dias de duração são apresentadas vitrines tecnológicas com indicação de novas cultivares, adaptadas a realidade do clima e solo da região, e economicamente viáveis, além de palestras e cursos voltados para a área rural, exposição e julgamento de raças de animais, torneio e a modernidade de máquinas e implementos agrícolas e veículos. 

Serviço:

O quê: lançamento  Agrotins 2019;

Quando: segunda-feira, 08 de abril;

Horário: às 14h;

Local: Auditório do Palácio Araguaia

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

AGRONEGÓCIO

Seagro vistoria áreas de lavouras alagadas pelas chuvas

Publicados

em

O titular da Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Aquicultura, Jaime Café, vistoriou neste fim de semana, sábado, 15, e domingo, 16, lavouras que foram alagadas pelas fortes chuvas que se intensificaram nas regiões do Bico do Papagaio e sudeste do Estado. Com o excesso de chuvas, pequenos, médios e grandes produtores já perderam parte de suas lavouras, outros estão com animais ilhados e com as vias de escoamento da produção comprometidas.

“Além de prejudicar o ritmo dos trabalhos no campo, as intensas chuvas estão acarretando prejuízos para a agricultura e a pecuária”, afirmou o secretário após percorrer lavouras, assentamentos, fazendas e estradas vicinais nos municípios de Lagoa da Confusão, Esperantina, São Sebastião, entre outros.

Na oportunidade, o secretário pontuou as ações que o Governo do Tocantins, via Seagro e Agência Tocantinense de Transportes e Obras (Ageto), está colocando em prática. “Estamos na linha de frente e atendendo os agricultores atingidos de várias formas, seja com combustível, distribuindo cestas básicas e até auxiliando no transporte de animais ilhados”, destacou Jaime Café, descrevendo cenários de muito prejuízo. “Na Lagoa da Confusão, por exemplo, mais de 15 mil hectares de lavoura de feijão estão submersas e se perderam. Plantações de arroz também estão alagadas”, informou.

Leia Também:  Encontro sobre silvicultura sustentável apresenta o potencial do Tocantins para investimentos no setor

Agricultura familiar 

Pequenos agricultores da região do Bico do Papagaio e que foram beneficiados com sementes do programa Mesa Farta, do Governo do Tocantins, também contabilizam prejuízos, pois perderam suas lavouras. “É uma situação preocupante. Além das plantações perdidas, muitos agricultores estão com gado ilhado e sem alimento. A solução tem sido transportar bois e vacas de barco”, detalhou Jaime Café, adiantando que o Governo do Estado já estuda uma forma de socorrer esses pequenos agricultores com auxílio financeiro, além de mais sementes para  novas lavouras.

Quanto à melhoria e à recuperação de estradas para escoamento da produção, o secretário destacou o trabalho da Ageto no atendimento às demandas. “Temos um levantamento de todos os acessos que ainda estão submersos ou que precisam de reparos. Vamos trabalhando em parceria e estamos todos juntos, dando todo um suporte necessário e possível para o setor do agro. A solidariedade entre os agricultores também é gigante e tem feito a diferença”, finalizou Jaime Café.

Lavoura de arroz embaixo da água em Lagoa da Confusão – Governo do Tocantins

Leia Também:  Presidente da Adapec abre oficialmente campanha de vacinação contra aftosa na Ilha do Bananal

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

POLÍTICA

POLÍCIA

MULHER

MAIS LIDAS DA SEMANA