PALMAS

AGRONEGÓCIO

Graduandos podem concorrer a bolsas na Embrapa em Palmas

Entre os requisitos e os compromissos, o candidato deve ter interesse pela carreira de pesquisador, bom desempenho acadêmico, estar matriculado.

Publicado em

Até o próximo dia 27 de junho, estudantes de graduação de diversos cursos podem se candidatar a bolsas na Embrapa Pesca e Aquicultura (Palmas-TO). São duas modalidades: de Iniciação Científica (IC); e de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (ITI). Ainda não há número exato de vagas, que dependerão de cotas disponibilizadas pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

 

As bolsas devem ser em duas áreas distintas. Dentro da área de aquicultura, há três sub-áreas: aquicultura e pesca artesanal, para a qual podem se candidatar estudantes de Agronomia, Medicina Veterinária, Zootecnia, Ciências Biológicas e Engenharias (Ambiental, de Aquicultura, Agrícola, entre outras); e economia, para a qual podem concorrer estudantes de Administração, Ciências Econômicas e Gestão do Agronegócio. Já na área de sistemas agrícolas, estudantes de Agronomia, Zootecnia, Medicina Veterinária, Engenharia Ambiental e Geografia podem se candidatar.

 

O(a) candidato(a) poderá se inscrever em apenas uma área ou sub-área. As bolsas têm duração prevista de um ano e valor mensal de R$ 400,00. Para se candidatar, os interessados devem enviar e-mail para [email protected] dizendo qual a vaga de interesse e encaminhando currículo Lattes e histórico escolar. No processo seletivo, haverá também entrevista individual. O resultado final da seleção será divulgado na página “Estágios e Bolsas” da Embrapa Pesca e Aquicultura (https://www.embrapa.br/pesca-e-aquicultura/estagios-e-bolsas).

Leia Também:  Caixa amplia para R$ 12 bilhões a oferta crédito agrícola

 

Entre os requisitos e os compromissos, o(a) candidato(a) deve ter interesse pela carreira de pesquisador(a), bom desempenho acadêmico, estar matriculado(a) entre o segundo e o penúltimo semestres do curso, não ter sido reprovado(a) em disciplina do curso e ter disponibilidade de 20 h por semana. Acesse o edital de seleção clicando em https://www.embrapa.br/documents/1355321/1775690/Edital_PIBIC_2016x2017/858f5efa-3fea-4c91-9fcd-cb15d51fc89c?version=1.0.

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

AGRONEGÓCIO

Agropecuaristas e parceiros destacam importância da Rota da Pecuária para os produtores rurais tocantinenses

Published

on

Na quinta parada da Rota da Pecuária, na tarde dessa quinta-feira, 30, na Fazenda Boa Fortuna, localizada no município de Pium, agropecuaristas e parceiros destacaram a importância da Rota da Pecuária para o desenvolvimento da pecuária tocantinense. A fazenda abate anualmente 20 mil cabeças de gado, que são criados no sistema ciclo completo (cria, recria e engorda), e exporta 100% da carne para a China, empregando 90 funcionários.

Para o coordenador de agronegócio do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), José Daniel Tavares, a Rota da Pecuária é uma iniciativa louvável do Governo do Tocantins para o incentivo à pecuária tocantinense. “Isso possibilita ao produtor agregar e aumentar a produtividade no agronegócio. O Sebrae é parceiro da Secretaria da Agricultura no programa Mais Genética, levando novas tecnologias para o produtor, visando à alta produção no campo”, destacou.

Para o diretor da Fazenda Boa Fortuna, Ronaldo Rabelo, que trabalha na fazenda deste o início da implantação das tecnologias, a chegada do pivô e o confinamento possibilitaram triplicar a capacidade de produção da fazenda. “E a Rota da Pecuária vem fortalecer ainda mais, mostrando e apresentando novas tecnologias para o incremento da agropecuária”, ressaltou.

Leia Também:  Caixa amplia para R$ 12 bilhões a oferta crédito agrícola

De acordo com a coordenadora comercial da empresa Frísia, Erica Lima, essa é uma ação que mostra, na prática, a realidade que temos de tecnologia e inovação. “É muito importante o produtor estar inserido nesta iniciativa. E a Frísia não poderia estar de fora, estamos consolidados e, em breve, investiremos na pecuária de corte”, afirmou.

A agropecuarista da região do Bico do Papagaio, Maria Vilela, uma das pecuaristas que acompanham as atividades de campo, explicou: “Vim participar deste projeto pecuarista muito importante. Aqui, estamos vendo tecnologia simples e avançadas, ou seja, descobrindo uma nova pecuária aqui no Tocantins”, detalhou.

Já a proprietária das fazendas Trevo, Inara Mota Machado, que utiliza o sistema de produção Integração Lavoura Pecuária (ILP), “essa ação da Secretaria da Agricultura, de incentivar aos produtores, motiva ainda mais a buscar a inovação tecnológica e a estruturação da fazenda para aumentar a produtividade no campo”. 

Fonte: Agro – GOV TO

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

CIDADES

POLÍTICA

POLÍCIA

MULHER

MAIS LIDAS DA SEMANA