PALMAS

AGRONEGÓCIO

Produção de arroz apresenta resultados positivos

A unidade de arroz terras altas foi destaque durante a Agrotins 2016.

Publicado em

AGRONEGÓCIO

Com o objetivo de levar novas tecnologias para o campo, fazendo com que o produtor produza mais, em menos espaço e com baixo custo, o Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins) implantou, no Centro Agrotecnológico de Palmas, uma Unidade Demonstrativa de Arroz Terras Altas, alcançando rendimentos muito positivos.

Em uma área de 1.350 m² foram plantadas as variedades de arroz BRS Esmeralda, BRS Sertaneja e BRS Serra Dourada, tendo como resultado a colheita de 540 quilos arroz da classe longo fino, em 93 dias. De acordo com o engenheiro agrônomo e gerente deAssistência Técnica e Extensão Rural, Edmilson Rodrigues, as variedades foram desenvolvidas pela Embrapa e são ótimas alternativas para o agricultor familiar. “Apresentam alta qualidade de grãos e são isentas de doenças, principalmente a brusone, considerada a principal doença do arroz”, disse o gerente.

 

Ainda de acordo com Edmilson Rodrigues, essas cultivares tem um ciclo de colheita menor que o arroz tradicional. “Enquanto as outras variedades levam em torno de 150 dias para serem colhidas, o arroz terras altas apresenta, em média, ciclo de 105 dias. Isso se deve as condições climáticas, com luminosidade e temperaturas ideais. Além dessas qualidades, o Esmeralda, Sertaneja e Serra Dourada são opções para renovação de pastagens degradadas, rotação de culturas em áreas já cultivadas e podem ser inseridas no sistema integração lavoura-pecuária”, acrescentou.

Leia Também:  Cultivo do maracujá é alternativa de aumento de renda

 

Destaque

A unidade de arroz terras altas foi destaque no Pavilhão da Agricultura Familiar durante a Agrotins 2016, realizada de 3 a 7 de maio, sendo um exemplo de produção. O local recebeu a visita de dezenas de agricultores do Tocantins e de outros estados, como Pará e Maranhão, interessados no cultivo do produto.

O arroz colhido, no Centro Agrotecnológico de Palmas, será armazenado para ser utilizado na implantação de novas unidades demonstrativas em todas as regiões do Estado. 

 

UD’s arroz terras altas

Como meio de fortalecer a cadeia produtiva, o Governo do Estado, por meio do Ruraltins, em parceria com a Embrapa (arroz e feijão/Pesca e Aquicultura) implantou oito unidades demonstrativa de arroz terras altas nos municípios de Gurupi, Porto Nacional, Couto Magalhães, Araguaína, Conceição do Tocantins, Araguatins, Tocantínia e Paraíso.

A produção do arroz no Tocantins alcançou na safra 2015/2016 mais de 570 mil toneladas de grãos, de acordo com dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

AGRONEGÓCIO

Ruraltins incentiva a propagação vegetativa de plantas por meio da alporquia

Publicados

em


Apresentar alternativas produtivas  para o homem do campo, visando o aumento da produtividade, economia e a geração de renda, é uma das diversas ações desenvolvidas pelo Governo do Tocantins, por meio do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins).

Em Araguaina, na região norte do Estado, produtores rurais assistidos pelo órgão, via convênio Oportunidade firmado com o Ministério da Agricultura, são incentivados a adotar práticas simples de propagação vegetativa. Uma delas é a alporquia, técnica que utiliza parte da planta para multiplicação de mudas preservando as características idênticas da planta-mãe. 

O responsável por essa propagação é o extensionista Wandro Cruz, do escritório local do Ruraltins de Araguaina. “A alporquia vem ganhando espaço na agricultura familiar pela facilidade que a prática tem em propagar mudas por meio de uma planta adulta. O método  consiste em enraizarmos um ramo quando ele ainda está preso a planta. Onde fazemos um pequeno corte no ramo, colocamos terra preparada e úmida, e a envolvemos dentro de uma bolha plástica. Com essa técnica as raízes se formam e a gente consegue multiplicar a planta desejada com suas características preservadas”, explica o extensionista.

Leia Também:  Máquina automatizada para produção de abacaxi é destaque na Agrotins

Segundo ainda Wandro Cruz, a alporquia apresenta  outras vantagens, como por exemplo a antecipação do período de produção da espécie clonada. 

“É um método muito seguro, pois oferece mais de 90% de pegamento das mudas, e após 40 dias do inicio,  a muda já está enraizando e você pode plantá-la no saquinho preto, e após alguns meses no local definitivo. É um método mais fácil que o da enxertia e pode ser aplicado em quase todas as espécies, desde que estas tenham galhos. Essa precocidade traz uma planta de baixo porte, que proporciona você colher com maior rapidez, por exemplo manga e laranja com a mão, pois a planta consegue produzir baixinha, mantendo todas as características da planta-mãe, o que não acontece quando realizamos plantios por sementes, que muitas vezes não tem nada daquilo que vemos na planta-mãe”, finaliza. 

O método consiste no enraizamento de um ramo quando ele ainda está preso a planta, por meio de pequeno corte no galho, envolvendo-o com terra preparada dentro de uma bolha plástica – Ruraltins

A muda enraizada pode ser plantada no saquinho preto, e após alguns meses no local definitivo. – Ruraltins

O método oferece mais de 90% de pegamento das mudas – Ruraltins

Extensionista Wandro Cruz, do escritório local do Ruraltins em Araguaina – Ruraltins

Por meio da alporqueia as raízes se formam e se consegue multiplicar a planta desejada com suas características preservadas – Ruraltins

Leia Também:  Dia de Campo mostra alternativas para produção de sementes de soja em sistema de irrigação por gotejo subsuperficial

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

POLÍTICA

POLÍCIA

MULHER

MAIS LIDAS DA SEMANA