PALMAS

CIDADES

Catadores de Araguaína preenchem diagnóstico do Lixo e Cidadania

Todos eles fizeram o cadastramento e apontaram os seus perfis socioeconômicos.

Publicado em

O dia de ontem, 12, foi marcado pela busca ativa de catadores de materiais recicláveis e reutilizáveis, da cidade de Araguaína. A equipe da Secretaria do Trabalho e Assistência Social (Setas), percorreu vários bairros no intuito de identificar esses profissionais e apresentar a eles o projeto Lixo e Cidadania. Além da identificação deles, foram analisadas as situação dos lixões e aterros sanitários locais.

 

A pedagoga e ex-funcionária pública, Elza Miranda Costa de Souza, 52 anos, mãe de quatro filhos, foi uma das catadoras identificadas. “Há dois anos fiquei desempregada, passei de secretária administrativa para catadora e, posso dizer que tenho orgulho dessa nova profissão e pretendo continuar na cadeia produtiva da reciclagem”, disse, elogiando a iniciativa do projeto. Em sua casa, o esposo também trabalha nesse ramo de atividade.  “Eu e meu marido, com a ajuda de mais dois catadores, trabalhamos de segunda a sábado em busca de materiais como papelão, plásticos, garrafas peti, alumínio, cobre, entre outros”, explicou.

 

Oswaldo Pereira Leite, 64 anos e Natália Leite, 61, são de uma família grande composta por três filhos, quatro netos e dois bisnetos. Apesar de considerarem o trabalho árduo e perigoso, o sustento da família vem dos descartes recicláveis.

Leia Também:  Cooperativas pedem a Mauro Carlesse mudança no Estatuto do Servidor Público do Estado

 

Com o olhar baixo e a pele marcada pelo sol forte, Oswaldo Pereira Leite não esconde o esforço exigido pelo trabalho e nem a discriminação que diz sentir. “Nós catadores somos, dia após dia, exposto aos riscos de acidentes durante o recolhimento de material e, na maioria das vezes, discriminado pelos olhares da sociedade”, desabafa. Ex-tratorista, o catador lamenta o fato de a idade ser empecilho para não conseguir emprego na área, mas apesar disso, ainda consegue pelo que cata, aproximadamente R$2 mil reais por mês.

 

Do setor Planalto a história é contada por Leandro Souza dos Santos, casado e pai de uma filha. Catador há dois anos, carrega nas costas quilos e mais quilos de produtos recicláveis. “Eu trabalhava em serviços gerais, após sofrer um acidente de trabalho não consegui mais emprego fixo. Vivo desse trabalho e, é dele que sustento a minha família”, disse.

 

Projeto

Apesar das histórias de orgulho e superação, os catadores foram unânimes ao referirem-se ao Lixo e Cidadania como sendo algo de profunda transformação na vida deles. Todos eles fizeram o cadastramento e apontaram os seus perfis socioeconômicos.

 

Cadastro

O perfil e as condições de trabalho desses catadores serão levantados nos 139 municípios do Tocantins. O projeto visa incentivar a geração de trabalho dos catadores, por meio de políticas públicas e ainda incentivo à educação, qualificação social e profissional, saúde, assistência técnica, organização e fortalecimento de empreendimento de economia solidária.

Leia Também:  Governo implanta vigilância armada no Hospital Regional de Gurupi

 

“Vou participar do Projeto porque preciso de ajuda e orientação. Meu sonho é possuir uma estrutura adequada para o armazenamento dos materiais recolhidos e, poder me qualificar em cursos relacionados à coleta seletiva, técnica administrativa e também ter conhecimento sobre os materiais que podem causar danos a saúde”, elogiou cheia de expectativas, Elza Miranda Costa de Souza.

 

Perigo

Os catadores em sua maioria trabalham sem luvas e máscaras, lidando com os restos e o lixo depositado pelas pessoas. Vale salientar que a saúde deles é posta à prova a cada dia de serviço. Alguns confidenciam que já tiveram até micoses nos pés, mas o que todos querem é trabalhar em cadeia, bem como aprender a transformar o material reciclável em arte, obviamente ajudando o meio ambiente.

 

Após o diagnóstico, serão feitas as capacitações com o público-alvo e por último, o aparelhamento de 14 empreendimentos solidários do Estado onde todos eles terão a oportunidade de trabalharem de forma organizada.

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

CIDADES

Fanta Maracujá volta ao mercado brasileiro e lança plataforma “Mais Mix, Mais Diversão”

Published

on

Com o lançamento de Fanta Maracujá, a marca está expandindo seu portfólio e convidando os consumidores a combinarem Fanta com seu lanche favorito 

Desde 2021, Fanta vem se posicionando como um antídoto contra o ´cinza´ do mundo com a campanha “Colorful People”, que celebra os jovens de espírito que querem evocar o lado colorido da vida. Fanta convida as pessoas a se divertirem e apreciarem um momento de indulgência em suas rotinas, criando experiências mais coloridas e cheias de sabor. No Brasil, a marca acaba de lançar o sabor regular Maracujá, inovando e aumentando o portfólio de sabores existentes: Laranja, Uva e Guaraná.

O sabor Maracujá já foi testado no mercado brasileiro em 2012 na edição limitada e, agora, volta como opção regular de Fanta para os consumidores da marca inquietos por novidades. Uma pesquisa realizada pela marca no Brasil, mostrou que o maracujá era o próximo sabor mais desejado do refrigerante no país. Fanta Maracujá já está disponível nos mercados de todo o Brasil em embalagens mini (200ml/220ml ou 250ml), lata 310ml ou 350ml e PET de 2L.

Além disso, para reforçar esse compromisso com o novo e com os anseios dos consumidores, a marca também lançou a plataforma “Mais mix, mais diversão”, que estimula o consumidor a combinar seu sabor da Fanta favorito com lanches, momentos e paixões.

O conceito da nova plataforma “Mais mix, mais diversão” integra consumidores e criadores com o novo mundo indulgente da marca, com bom humor, que quebra a seriedade do dia a dia e oferece momentos leves e coloridos através de lanches deliciosos – pequenos momentos de pausa para se recompensar. A ideia é inspirar a descoberta de novas combinações. Os seus lanches favoritos e seu sabor de Fanta favorito, podem oferecer uma combinação especial, tornando tudo mais divertido, e é claro, saboroso. E pode ser combinado até com uma enorme paixão e suas rotinas ou um grande momento especial. O convite é para criar sabores com seus lanches favoritos, então desta forma, eles podem experimentar criar seus próprios sabores de Fanta combinados. Para essa divulgação, a marca contou com Nosferotika e Ary Fontoura falando um pouco dos snacks preferidos com Fanta.

Leia Também:  Câmara abre inscrições para seminário que atualizará Regimento Interno e Lei Orgânica da Capital

“Identificamos que os consumidores querem trazer mais cor, diversidade e diversão para seus dias. Por isso, quisemos fazer da Fanta a parceira perfeita para suas necessidades e tornar-se uma alternativa divertida para misturar e trazer cor aos seus lanches diários. Estamos lançando novos sabores em toda a América Latina, como o Maracujá no Brasil, com base nas preferências dos consumidores de cada mercado. Esta novidade pretende motivar as pessoas a despertarem seu “espírito jovem” para lutar contra o tédio no mundo, para trazer humor e tornar a vida mais divertida e colorida, como nossa campanha “Mais mix, mais diversão” diz Javier Meza, VP de Marketing da Coca-Cola América Latina.  

Todas estas ativações e lançamentos de novos sabores fazem parte da expansão estratégica da marca pela América Latina, convidando o público a fazer parte do processo de criação e diversão, fazendo combinações e encontrando seu jeito favorito próprio de consumir Fanta.

Sobre a Coca-Cola Bandeirantes

A Coca-Cola Bandeirantes é uma empresa do segmento de bebidas do Grupo José Alves que atua nos estados de Goiás e Tocantins há mais de 35 anos. Fundada em 1987, emprega mais de 2.700 colaboradores diretos e 5.000 indiretos. A empresa possui um centro produtor situado no município de Trindade, em Goiás, com nove centros de distribuição nas cidades de Palmas, Gurupi, Itumbiara, Uruaçu, Anápolis, Dianópolis, Rialma, Porangatu, Morrinhos e três Crossdocking nas cidades de São Luís de Montes Belos, Rio Verde e Aparecida de Goiânia. Atende diretamente 228 cidades e mais de 33.400 pontos de vendas.

Leia Também:  Policia Militar emite nota sobre o reabastecimento de combustível

Produz, distribui e vende de forma exclusiva em sua área de atendimento, os refrigerantes da Coca-Cola Brasil, além do suco Del Valle Frut. Distribui e vende de forma exclusiva para sua área de atendimento, as cervejas da Heineken Brasil, as Cervejas do Grupo Cervejeiro Hijos de Rivera com a marca Estrella Galícia, os sucos, chás, energéticos, isotônicos, hidrotônicos e Bebidas a base de Soja (Ades) da Coca-Cola Brasil e as águas minerais da Crystal Acqua Lia. Realiza também a distribuição das marcas Monster Company, com o energético Monster e a bebida de alta performance Reign.

Como a sustentabilidade é um compromisso da empresa, ela investe fortemente em projetos socioambientais, como o Projeto Coletivo Online, capacitação de jovens das classes C, D e E para o mercado de trabalho, Programa Reciclar pelo Brasil/Logística Reversa, no apoio às cooperativas de reciclagem com o incentivo a reciclagem de embalagens PET. A previsão para 2030 é que 100% das embalagens colocadas no mercado sejam recolhidas (logística reversa), além de aumentar a eficiência do consumo de recursos naturais: água e energia, reduzir a emissão de carbono, promover o desenvolvimento de embalagens sustentáveis e suportar a expansão e continuidade do negócio.

 

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

CIDADES

POLÍTICA

POLÍCIA

MULHER

MAIS LIDAS DA SEMANA