PALMAS

ECONOMIA

Indústria sugere mudar leis trabalhistas e jornada de 80h por semana

O presidente da Confederação Nacional da Indústria afirmou que o governo deve promover medidas duras para equilibrar contas públicas.

Publicado em

 

O presidente da Confederação Nacional da Indústria), Robson Braga de Andrade, afirmou que o governo deve promever “medidas muito duras” na Previdência Social e nas leis trabalhistas para equilibrar as contas públicas. Ele citou como exemplo o caso da frança e afirmou que lá é permitido trabalhar até 80 horas por semana. 

“Nós aqui no Brasil temos 44 horas de trabalho semanais. As centrais sindicais tentam passar esse número para 40. A França, que tem 36 horas, passou agora para 80, a possibilidade de até 80 horas de trabalho semanal [na verdade, são 60 horas] e até 12 horas diárias de trabalho”.
 
Correção: CNI não defendeu o aumento da jornada semanal para 80 horas

 

A declaração foi feita após uma reunião com o presidente interino, Michel Temer, e cerca de 100 empresários do Comitê de Líderes da MEI (Mobilização Empresarial pela Inovação). Temer deixou o evento sem falar com a imprensa.

 

Em nota, a CNI afirmou que seu presidente “JAMAIS defendeu o aumento da jornada de trabalho brasileira, limitada pela Constituição Federal em 44 horas semanais”. Disse, ainda, que “tem profundo respeito pelos trabalhadores brasileiros e pelos direitos constitucionais, símbolo máximo das conquistas sociais de nossa sociedade”.

Leia Também:  Taxas de licenciamento para 2021 já estão disponíveis no site da Prefeitura de Palmas

Contra aumento de impostos

O presidente da CNI também reafirmou que a entidade é contrário ao aumento de impostos. 
“Somos totalmente contra qualquer aumento de imposto. O Brasil tem muito espaço para reduzir custos e ganhar eficiência para melhorar a máquina pública antes de pensar em qualquer aumento de carga tributária. Acho que seria ineficaz e resultaria, neste momento, na redução das receitas, uma vez que as empresas estão em uma situação muito difícil”, disse.

 

 

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

ECONOMIA

Sebrae renova convênio com o Sistema FIETO para projeto do Força Mulher

Published

on

Capacitações serão realizadas em diversas áreas, por meio do SENAI.
 
Com o objetivo de despertar nas mulheres o foco na geração de renda através de capacitações, o projeto Força Mulher, realizado pelo Sebrae, renova com o importante aliado, o Sistema FIETO por meio do SENAI – Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial.

A assinatura da contratação entre Sebrae e o Sistema FIETO, com prazo de um ano para execução, nesta quinta-feira, 18. A parceria, que deseja aliar empreendedorismo com inovação, contemplará, por meio do SENAI, a formação de até 300 turmas para realização de oficinas profissionalizantes nas áreas de refrigeração, construção civil, alimentos e vestuário em vários municípios do Tocantins.

Ao final do processo de capacitação, as mulheres que desejarem empreender receberão mentoria gratuita e um kit para empreender contendo os equipamentos básicos para abertura do primeiro negócio.

Moisés Gomes, diretor superintendente do Sebrae, destacou que o projeto é um importante caminho para as mulheres serem donas de sua autonomia financeira. “O interessante é que elas recebem também cursos em áreas, que até então, eram demandas somente aos homens, como no setor da construção civil, por exemplo. Ou seja, as mulheres estão, cada vez mais, assumindo a competência de posições antes predominantemente masculinas”, comentou.  

Leia Também:  Caixa antecipa pagamento das contas inativas do FGTS para nascidos em março, abril e maio

O presidente do Sistema FIETO, Roberto Pires, enfatizou que somar ao Força Mulher, na execução de cursos da área da educação profissionalizante, maior expertise do SENAI, é gratificante. “O projeto virou referência nacional e agradecemos o reconhecimento e a confiança do Sebrae nesta parceria tão importante para as nossas futuras empreendedoras”, ressaltou.

Presentes

A assinatura do termo contou com a presença do presidente do Sebrae, Rogério Ramos, presidente do Sistema FIETO, Roberto Pires, diretor superintendente do Sebrae, Moisés Gomes, diretor técnico, administrativo e financeiro do Sebrae, Jarbas Meurer, diretora do SENAI, Márcia Rodrigues, gerente do Sebrae, Magvan Botelho e a analista do Sebrae, Luciana Retes.
 
Projeto Força Mulher

Como alternativa para vencer a crise econômica agravada pela pandemia, o Sebrae idealizou, em 2021, o projeto Força Mulher. O objetivo é proporcionar às mulheres tocantinenses, em situação de vulnerabilidade social, condições necessárias à abertura de novos negócios.

O Sebrae entrou com a capacitação empreendedora e as instituições parceiras com a capacitação profissionalizante.

Foram destinados R$ 9 milhões provenientes do Sebrae Nacional e mais R$1.500.000,00articulados de forma pioneira pelo Sebrae TO no Brasil por meio de emenda parlamentar, que garantiram o custeio das atividades e o kit de materiais e insumos para empreender.

Leia Também:  Taxas de licenciamento para 2021 já estão disponíveis no site da Prefeitura de Palmas

Por Aurielly Painkov – assessoria presidência da FIETO

Fonte: FIETO

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

CIDADES

POLÍTICA

POLÍCIA

MULHER

MAIS LIDAS DA SEMANA