PALMAS

ECONOMIA

Itelvino Pisoni almoça com Ministro do Trabalho Onyx Lorenzoni

Publicado em

ECONOMIA


Dentro da programação do 36º Congresso Nacional de Dirigentes Sindicais do Comércio de Bens, Serviços e Turismo, aconteceu ontem, 30 de novembro, a participação do Ministro do Trabalho e Previdência, Onyx Lorenzoni, que fez uma palestra e almoçou com presidentes de federações, dentre eles o presidente da Fecomércio, Itelvino Pisoni.

A palestra magna “Trabalho no Pós-Pandemia” foi o destaque desta manhã da programação do 36º CNSE (Congresso Nacional de Sindicatos Empresariais). Após a palestra, o ministro foi recebido pelo presidente da Fecomércio-RS, Luiz Carlos Bohn, que na ocasião também estava representando a Confederação Nacional do Comércio (CNC), por presidentes de Federações de outros estados e por representantes de sindicatos de todo país, para debater os desafios do setor do comércio de bens, serviços e turismo.

Durante a palestra, o Ministro destacou o papel dos empresários na superação da crise e o papel do governo. “No enfrentamento à pandemia e na preservação de empregos, temos dois programas que merecem destaque: o PRONAMPE e o benefício emergencial de manutenção de empregos, o qual garantiu 12 milhões de empregos quando estava tudo fechando. Vocês, do comércio de bens e serviços, usaram esses instrumentos com inteligência e capacidade e isso é que vai fazer com que Brasil saia mais rápido dessa pandemia”, declarou.

Leia Também:  Taxas do FNO do Banco da Amazônia seguem inalteradas e fomentam crédito rural

(com informações da Ascom Fecomércio/RS)

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ECONOMIA

Moradores do Lago Sul em Palmas recebem certificado em barbearia e panificação

Publicados

em


Por Wédila Jácome – Ascom Prefeitura de Palmas

Cursos profissionalizantes oferecidos aos contemplados por habitação popular são oportunidades para mudar de vida.

O trabalho técnico social é uma das ações da Prefeitura de Palmas realizadas após a entrega dos empreendimentos habitacionais, visando garantir aos moradores meios de se adaptarem à nova moradia. Nesse sentido, os moradores do residencial Lago Sul II receberam certificação nos cursos profissionalizantes em barbearia e panificação, com duração de 160 horas e encerrado na tarde desta segunda-feira, 18.

Na oportunidade, 13 moradores receberam kits básicos de barbeiro para dar o pontapé inicial na nova profissão. O kit conta com secador, máquina para corte de cabelo, tesoura, pentes, escova, tesoura para corte a laser, navalha, cartela de lâminas, loção pós-barba, toalha de rosto, espuma para barbear, luvas, touca para luzes, gel, avental, entre outros produtos.

Para o professor que ministrou a capacitação, Valterli Salazar, o curso e o kit recebido são suficientes para o aluno já sair do curso e começar seu pequeno negócio. “Hoje vocês dão o pontapé inicial para esse ramo da beleza. Meu pai e eu construímos nossas famílias cortando cabelo. Então, digo: é possível”.

Leia Também:  BRK Ambiental adota tecnologia inovadora para monitorar da distribuição e medição

Nesse mesmo sonho, Édipo de Menezes Macedo, de 31 anos, morador do Lago Sul II, precisou trocar de horário no serviço para poder participar do curso. “Eu trabalhava a noite e conversei com meu patrão para poder trocar de turno . Vou começar cortando cabelo em casa mesmo e aumentar a renda na minha casa”.

Para Gabriel Campos de Jesus, 18 anos, há três meses já trabalha como aprendiz no salão de um amigo, e o certificado chegou para abrir novas oportunidades. “Vou procurar trabalho em um salão maior, até conseguir dinheiro para montar meu próprio negócio”. Na casa de Campos moram cinco pessoas, e atualmente a mãe e o padrasto estão empregados.

Oportunidade também para Mariely Lourenço Santos, 36 anos, que já corta cabelo das amigas, e que pretende montar algo para ela em sua casa. “Foi um desafio cortar cabelo de homem, eu tremi na base, mas agora estou preparada. Com o kit vou poder ajudar meu marido no orçamento de casa”.

Quinze moradoras concluíram o curso de panificação e estão certificadas para empreender. Para Maria Raimunda, de 40 anos, o curso é um divisor de águas pra quem deseja ingressar no mercado de trabalho. “Assim como as outras, sou donas de casa, e aprendi muito com fazer a higiene correta e o preparo. A nossa apostila é maravilhosa.”

Leia Também:  Taxas do FNO do Banco da Amazônia seguem inalteradas e fomentam crédito rural

Ação pós-ocupação

O projeto de trabalho técnico social está desenvolvendo 180 ações em 17 empreendimentos entregues pela Prefeitura de Palmas e que atenderá 21.709 pessoas. Antes da escolha dos cursos para cada empreendimento, foi feito um diagnóstico social que apontou as principais demandas profissionalizantes, tendo como foco também a demanda de profissionais do mercado de trabalho em Palmas.

Os moradores fizeram a inscrição durante o plantão social, realizado no próprio empreendimento. Os cursos são gratuitos, incluindo material didático, lanche e transporte, no caso de curso longe do empreendimento. A diretora de projetos sociais, Helena Barbosa dos Santos, explica que após o curso há um planejamento por parte do município para inserção dessas pessoas no mercado de trabalho. “Aqueles que mais se destacarem, o Senai tem um banco de dados para inserir essas pessoas.”

Fonte: FIETO

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

POLÍTICA

POLÍCIA

MULHER

MAIS LIDAS DA SEMANA