PALMAS

FECOMÉRCIO

Presidentes de Sindicatos Tocantinenses participam da 36º CNSE

Publicado em

ECONOMIA

Entre os dias 29 de setembro e 1 de outubro acontece em Bento Gonçalves/RS, a 36ª edição do Congresso Nacional de Sindicatos Empresariais do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNSE), com o tema: Unidos para colher soluções. O evento reúne dirigentes sindicais, empresários, gestores, executivos e advogados de todo o Brasil para discussão do cenário atual sindical e busca de soluções. O Tocantins está representado com a participação dos presidentes de Sindicatos Empresariais do estado, sendo eles: Itelvino Pisoni ( Pres. Fecomércio e Sicovar), Domingos Tavares ( Pres. Sindifarma), Valdemir de Sá ( Pres. Sindimáquinas), Vicente de Paulo Ribeiro ( Pres. Sincopeças), Maria Lúcia Dorta Pompeu (Pres. Sindhorbs), Willians Santos Ferreira ( Pres. Siapabe) e Romeu Capra ( Pres. Sirecom).

O evento é anual e acontece de forma itinerante pelo Brasil. Esta é a primeira vez que Bento Gonçalves é sede do Congresso. O presidente do 36º CNSE, Daniel Amadio, também presidente do Sindilojas Regional Bento, comemora a realização depois da troca de data por quatro vezes em razão da pandemia. “Montamos um protocolo de segurança rico em detalhes e alinhado com a Vigilância Sanitária, pois nosso maior desejo e ao mesmo tempo desafio é reunir estas pessoas com total segurança”, destaca.

Leia Também:  Empresas do comércio poderão abrir no período natalino até às 22h

Para o presidente do Sistema Fecomércio Tocantins, Itelvino Pisoni, o evento traz anualmente uma rica troca de experiência. “Nossa participação neste congresso sempre traz grandes aprendizados, pois temos a oportunidade de vermos novas soluções e modelos de negócios, em especial de produtos e serviços desenvolvidos para auxiliar os sindicatos em sua gestão”, afirmou.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ECONOMIA

Moradores do Lago Sul em Palmas recebem certificado em barbearia e panificação

Publicados

em


Por Wédila Jácome – Ascom Prefeitura de Palmas

Cursos profissionalizantes oferecidos aos contemplados por habitação popular são oportunidades para mudar de vida.

O trabalho técnico social é uma das ações da Prefeitura de Palmas realizadas após a entrega dos empreendimentos habitacionais, visando garantir aos moradores meios de se adaptarem à nova moradia. Nesse sentido, os moradores do residencial Lago Sul II receberam certificação nos cursos profissionalizantes em barbearia e panificação, com duração de 160 horas e encerrado na tarde desta segunda-feira, 18.

Na oportunidade, 13 moradores receberam kits básicos de barbeiro para dar o pontapé inicial na nova profissão. O kit conta com secador, máquina para corte de cabelo, tesoura, pentes, escova, tesoura para corte a laser, navalha, cartela de lâminas, loção pós-barba, toalha de rosto, espuma para barbear, luvas, touca para luzes, gel, avental, entre outros produtos.

Para o professor que ministrou a capacitação, Valterli Salazar, o curso e o kit recebido são suficientes para o aluno já sair do curso e começar seu pequeno negócio. “Hoje vocês dão o pontapé inicial para esse ramo da beleza. Meu pai e eu construímos nossas famílias cortando cabelo. Então, digo: é possível”.

Leia Também:  Incêndio em área verde do Parque Sussuapara é combatido por brigadistas

Nesse mesmo sonho, Édipo de Menezes Macedo, de 31 anos, morador do Lago Sul II, precisou trocar de horário no serviço para poder participar do curso. “Eu trabalhava a noite e conversei com meu patrão para poder trocar de turno . Vou começar cortando cabelo em casa mesmo e aumentar a renda na minha casa”.

Para Gabriel Campos de Jesus, 18 anos, há três meses já trabalha como aprendiz no salão de um amigo, e o certificado chegou para abrir novas oportunidades. “Vou procurar trabalho em um salão maior, até conseguir dinheiro para montar meu próprio negócio”. Na casa de Campos moram cinco pessoas, e atualmente a mãe e o padrasto estão empregados.

Oportunidade também para Mariely Lourenço Santos, 36 anos, que já corta cabelo das amigas, e que pretende montar algo para ela em sua casa. “Foi um desafio cortar cabelo de homem, eu tremi na base, mas agora estou preparada. Com o kit vou poder ajudar meu marido no orçamento de casa”.

Quinze moradoras concluíram o curso de panificação e estão certificadas para empreender. Para Maria Raimunda, de 40 anos, o curso é um divisor de águas pra quem deseja ingressar no mercado de trabalho. “Assim como as outras, sou donas de casa, e aprendi muito com fazer a higiene correta e o preparo. A nossa apostila é maravilhosa.”

Leia Também:  Prefeitura inicia instalação de túnel de luzes de Natal na Teotônio Segurado

Ação pós-ocupação

O projeto de trabalho técnico social está desenvolvendo 180 ações em 17 empreendimentos entregues pela Prefeitura de Palmas e que atenderá 21.709 pessoas. Antes da escolha dos cursos para cada empreendimento, foi feito um diagnóstico social que apontou as principais demandas profissionalizantes, tendo como foco também a demanda de profissionais do mercado de trabalho em Palmas.

Os moradores fizeram a inscrição durante o plantão social, realizado no próprio empreendimento. Os cursos são gratuitos, incluindo material didático, lanche e transporte, no caso de curso longe do empreendimento. A diretora de projetos sociais, Helena Barbosa dos Santos, explica que após o curso há um planejamento por parte do município para inserção dessas pessoas no mercado de trabalho. “Aqueles que mais se destacarem, o Senai tem um banco de dados para inserir essas pessoas.”

Fonte: FIETO

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

POLÍTICA

POLÍCIA

MULHER

MAIS LIDAS DA SEMANA