PALMAS

Estado

Lavar as mãos é cuidado fundamental dentro dos hospitais

A lavagem incorreta ou a falta dela pode ser a principal causa da transmissão de micoorganismos tanto de uma superfície para outra como por meio do contato direto com o paciente.

Publicado em

Dentro das unidades hospitalares, a lavagem das mãos é, sem dúvidas, um dos critérios mais importantes para evitar qualquer transmissão de bactérias, já que elas são as principais vias de transmissão de microorganismos durante a assistência prestada ao paciente. No Hospital Regional de Gurupi (HRG), profissionais são orientados, fiscalizados e passam por capacitação constante sobre os cuidados com a higiene.

 

A enfermeira, Marília Pantoja Soares, que faz parte da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar, explica que dentro da unidade o profissional de saúde precisa ficar atento a esses cuidados. Lavar as mãos e higienizá-las com álcool são obrigações de cada um. “Por isso, são realizadas capacitações com os profissionais para orientá-los sobre esses cuidados e os tipos de bactérias que são transmitidas por meio das mãos”, explicou a enfermeira.

 

A lavagem incorreta ou a falta dela pode ser a principal causa da transmissão de micoorganismos tanto de uma superfície para outra como por meio do contato direto com o paciente. Por isso, os mais de 500 enfermeiros e técnicos do Hospital de Gurupi são orientados sobre esses cuidados. Além disso, nos corredores e leitos são disponibilizados álcool em gel para que a higienização seja mantida diariamente tanto por servidores, quando por pacientes e acompanhantes.

Leia Também:  Assembleia faz balanço das atividades do primeiro semestre

 

“São cuidados como esses que evitam muitas doenças dentro do hospital. As pessoas podem trazer uma bactéria, como também sair com ela de dentro da unidade. Por isso, todos devem passar por esses procedimentos”, explicou o diretor do hospital, Celso de Alencar.

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

Estado

Estado do Tocantins garante liberação imediata de R$ 50 milhões com o BRB para nova ponte de Porto Nacional

Published

on

Já estão disponíveis os recursos no valor de R$ 50 milhões, que foram liberados pelo Banco de Brasília (BRB) ao Estado do Tocantins para continuidade das obras na ponte em Porto Nacional. A liberação ocorreu mediante a apresentação de toda a documentação exigida referente à medição das obras por parte da comitiva do Tocantins ao BRB, nessa terça-feira, 16, em Brasília (DF), na sede do banco.

O secretário de Estado da Fazenda (Sefaz), Júlio Edstron, explica que a liberação de recursos como este pleiteado com o BRB é um processo. “Fizemos a medição e entregamos toda a documentação. As obras não foram paralisadas e seguirão o fluxo normal, viabilizadas pelo aporte repassado por nosso parceiro financeiro”, explicou o gestor da pasta, presente durante a reunião juntamente com o secretário de Estado da Administração (Secad), Paulo César Benfica.

O último ponto debatido foi a experiência do BRB na efetivação de projetos sociais em Brasília. O banco demonstrou o seu interesse em estabelecer parcerias nessa área com o Estado do Tocantins, com o objetivo de impulsionar o desenvolvimento local e regional. O presidente do BRB, Paulo Henrique Bezerra Rodrigues Costa, informou que o banco já cumpriu todas as exigências jurídicas para operar e abrir agências no Tocantins, criando, dessa forma, mais empregos e oportunidades.

Leia Também:  Governo do Tocantins celebra acordo com o Governo da Bahia para estabelecer a divisão político-administrativa dos dois estados

Parceria

O BRB é parceiro do Estado do Tocantins desde que foi assinado o primeiro contrato para viabilizar recursos para aplicação na obra na ponte em Porto Nacional. A primeira ponte sobre o Rio Tocantins foi construída na década de 70 e, depois de 40 anos, passou por interdições por conta da sua estrutura que necessitava de reparos e manutenção. Então, no ano de 2019, foi assinada a Ordem de Serviço para construção de uma nova ponte, que fica ao lado da antiga, visando trazer melhorias e seguridade no trânsito em uma das vias mais importantes do Estado, sobretudo para o escoamento da produção agropecuária.

A construção da nova ponte foi iniciada com receita própria do Estado do Tocantins e, com a assinatura com o BRB para liberação de R$ 149 milhões em convênio, foi possível dar celeridade aos serviços. As obras estão em andamento, ocorrendo dentro do calendário previsto pelo Estado e, desde o início da obra, já foram gerados centenas de empregos temporários envolvendo trabalhadores na construção da ponte.

Leia Também:  Boletim da Covid-19 mostra que mais 10 tocantinenses morreram da doença

A ponte terá 1.488 metros de extensão, com mais de 20 pilares, sendo pelo menos 15 de fundação submersa. A via liga a cidade de Porto Nacional ao município de Fátima e a outras localidades do Tocantins.

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

CIDADES

POLÍTICA

POLÍCIA

MULHER

MAIS LIDAS DA SEMANA