PALMAS

Estado

Paralisação dos bancários deve iniciar dia 06 de setembro

Neste ano a categoria reivindica reajuste salarial de 14,78%, que representa o INPC projetado de 9,31% mais 5% de aumento real.

Publicado em

Com previsão para iniciar a greve no próximo dia 6 de setembro, o Sindicato dos Bancários (SINTEC-TO) inicia a distribuição dos kits greve para todos os bancos nesta quarta-feira, 30. Neste ano a categoria reivindica reajuste salarial de 14,78%, que representa o INPC projetado de 9,31% mais 5% de aumento real. Neste ano o kit greve é composto por camisetas, cartazes e faixas.

 

Nesta segunda-feira, 29, a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) apresentou contraproposta de 6,5% de reajuste salarial, abono de R$ 3 mil. Participação nos Lucros e Resultados calculada nos moldes do último Acordo Coletivo de Trabalho (CLT) assinado em 2015. A reunião de negociação segue na tarde de hoje, 30.

 

Está prevista para a próxima quinta-feira, 1º, uma assembleia geral que vai deliberar sobre a proposta apresentada pelos bancos e também sobre a deflagração da greve.

 

Para o presidente do Sintec-TO, Crispim Batista Filho, a proposta não corresponde a necessidade dos bancários. “Entendemos que a contraproposta é muito baixa e, não tem condições de ser aprovada. O discurso é o mesmo, que o Brasil está em crise, mas os bancos mais uma vez são os que mais lucraram. Queremos um salário justo e condições dignas de trabalho”, afirmou o sindicalista.

Leia Também:  Carlesse empossa mais três nomes para pastas do Governo

 

Entrega das pautas

 

No último dia 9, dirigentes sindicais integrantes da Comissão Bancária Nacional de Negociações (CBNN/Contec) entregaram à Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), Caixa Econômica Federal e ao Banco do Brasil a minuta nacional de reivindicações dos bancários da rede privada e as específicas dos bancos públicos. E no dia 18, foi entregue a pauta do Banco da Amazônia.

 

Outras reivindicações

 

Os bancários ainda reivindicam auxílio alimentação, participação nos Lucros ou Resultados (PLR) equivalente a 15% do lucro líquido do exercício de 2016, mais saúde e segurança, combate ao assédio moral, isonomia nos bancos públicos dentre outras.

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

Estado

Estado do Tocantins garante liberação imediata de R$ 50 milhões com o BRB para nova ponte de Porto Nacional

Published

on

Já estão disponíveis os recursos no valor de R$ 50 milhões, que foram liberados pelo Banco de Brasília (BRB) ao Estado do Tocantins para continuidade das obras na ponte em Porto Nacional. A liberação ocorreu mediante a apresentação de toda a documentação exigida referente à medição das obras por parte da comitiva do Tocantins ao BRB, nessa terça-feira, 16, em Brasília (DF), na sede do banco.

O secretário de Estado da Fazenda (Sefaz), Júlio Edstron, explica que a liberação de recursos como este pleiteado com o BRB é um processo. “Fizemos a medição e entregamos toda a documentação. As obras não foram paralisadas e seguirão o fluxo normal, viabilizadas pelo aporte repassado por nosso parceiro financeiro”, explicou o gestor da pasta, presente durante a reunião juntamente com o secretário de Estado da Administração (Secad), Paulo César Benfica.

O último ponto debatido foi a experiência do BRB na efetivação de projetos sociais em Brasília. O banco demonstrou o seu interesse em estabelecer parcerias nessa área com o Estado do Tocantins, com o objetivo de impulsionar o desenvolvimento local e regional. O presidente do BRB, Paulo Henrique Bezerra Rodrigues Costa, informou que o banco já cumpriu todas as exigências jurídicas para operar e abrir agências no Tocantins, criando, dessa forma, mais empregos e oportunidades.

Leia Também:  Agência Tocantinense de Saneamento participa de entrega de casas populares em Fátima

Parceria

O BRB é parceiro do Estado do Tocantins desde que foi assinado o primeiro contrato para viabilizar recursos para aplicação na obra na ponte em Porto Nacional. A primeira ponte sobre o Rio Tocantins foi construída na década de 70 e, depois de 40 anos, passou por interdições por conta da sua estrutura que necessitava de reparos e manutenção. Então, no ano de 2019, foi assinada a Ordem de Serviço para construção de uma nova ponte, que fica ao lado da antiga, visando trazer melhorias e seguridade no trânsito em uma das vias mais importantes do Estado, sobretudo para o escoamento da produção agropecuária.

A construção da nova ponte foi iniciada com receita própria do Estado do Tocantins e, com a assinatura com o BRB para liberação de R$ 149 milhões em convênio, foi possível dar celeridade aos serviços. As obras estão em andamento, ocorrendo dentro do calendário previsto pelo Estado e, desde o início da obra, já foram gerados centenas de empregos temporários envolvendo trabalhadores na construção da ponte.

Leia Também:  Governo do Tocantins autoriza envio de bombeiros militares e cães farejadores para ajudar nas buscas por vítimas das chuvas em Pernambuco

A ponte terá 1.488 metros de extensão, com mais de 20 pilares, sendo pelo menos 15 de fundação submersa. A via liga a cidade de Porto Nacional ao município de Fátima e a outras localidades do Tocantins.

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

CIDADES

POLÍTICA

POLÍCIA

MULHER

MAIS LIDAS DA SEMANA