PALMAS

Estado

Princesa da Bélgica visita o Tocantins e destaca políticas de empoderamento das mulheres

A princesa conheceu o povo Xerente da aldeia Porteira em Tocantínia. E destacou que o Estado conta com resultados melhores do que os de muitos países da Europa.

Publicado em

Referindo-se ao empoderamento da mulher no Tocantins, a princesa da Bélgica, Maria Esmeralda Adelaida Liliana Ana Leopoldina, em audiência com o governador Marcelo Miranda na tarde desta terça-feira, 5, destacou que o Estado conta com resultados melhores do que os de muitos países da Europa. Durante a audiência, foram discutidas também questões ligadas aos povos indígenas do Tocantins, em especial à educação bilíngue.

 

Para o governador, a visita da princesa que, na ocasião, esteve acompanhada pelo embaixador do Reino da Bélgica no Brasil, Josef Smets, é uma importante ferramenta de intercâmbio. “Trocamos conhecimentos importantes, principalmente na área dos povos indígenas, mas também no intercâmbio Bélgica e Brasil, para que possamos atrair novos investidores. Discutimos também questões na área da Cidadania e Justiça”, ressaltou Marcelo Miranda.

 

Segundo o embaixador Josef Smets, a visita ao Tocantins, rememora a viagem do rei Leopold III ao Brasil na década de 1960, para conhecer os povos indígenas. “Essa visita comemora a atuação do rei Leopoldo, mas a princesa também se dedica à defesa da presença da mulher na sociedade e à defesa do meio ambiente. Saímos daqui com a certeza de que, aqui, essas também são prioridades”, pontuou.

Leia Também:  MPE determina prazo para início do curso de formação dos aprovados no concurso da Defesa Social

 

As visitas do rei Leopold III, pai da princesa Maria Esmeralda, que esteve no Brasil em 1962, em 1964 e em 1967, resultaram em um importante arquivo de fotografias com registros de diversas etnias indígenas, imagens de cidades brasileiras e paisagens amazônicas, que serão exibidas no Memorial dos Povos Indígenas, em Brasília (DF),de 6 de julho a 14 de agosto.

 

Educação 

Na ocasião, a secretária de Estado da Educação, Juventude e Esportes, Wanessa Zavarese Sechim, destacou que o Estado já tem uma forte atuação com as políticas educacionais para os povos indígenas. “O nosso Plano Estadual de Educação do Tocantins [PEE/TO] prevê a oferta de educação escolar indígena diferenciada, bilíngue, intercultural e comunitária, em todas as etapas e modalidades da educação básica, em conformidade com as características e especificidades de cada povo indígena. Trabalhamos basicamente com professores indígenas”, disse.

 

A secretária de Estado da Cidadania e Justiça, Gleide Braga, refor

çou que o Estado tem trabalhado diretamente com as questões ligadas ao empoderamento e ao fortalecimento da cidadania feminina.

Leia Também:  Entre Miracema e Miranorte, TO-342 tem obras de conservação e manutenção autorizadas pelo Governo do Tocantins

Visita 

Após a audiência no Palácio Araguaia, a princesa seguiu para conhecer o povo Xerente, mais especificamente os moradores da aldeia Porteira, em Tocantínia. Ela pretende manter um contato direto com a população, conhecer as riquezas da cultura no Tocantins e identificar as suas principais demandas. Esse povo se define comoAkwe, que quer dizer gente importante. De acordo com um censo feito pela Fundação Nacional da Saúde (Funasa), no ano de 2010, eles somam cerca de 3.017 indígenas no Estado. 

 

Presenças 

Também participaram da audiência, o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia, Turismo e Cultura, Alexandro de Castro Silva; a gerente de Proteção de Povos Indígenas da Seciju, Eliete Xerente; e o chefe do Escritório de Representação em Brasília, Renato Assunção.

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

Estado

Estado do Tocantins garante liberação imediata de R$ 50 milhões com o BRB para nova ponte de Porto Nacional

Published

on

Já estão disponíveis os recursos no valor de R$ 50 milhões, que foram liberados pelo Banco de Brasília (BRB) ao Estado do Tocantins para continuidade das obras na ponte em Porto Nacional. A liberação ocorreu mediante a apresentação de toda a documentação exigida referente à medição das obras por parte da comitiva do Tocantins ao BRB, nessa terça-feira, 16, em Brasília (DF), na sede do banco.

O secretário de Estado da Fazenda (Sefaz), Júlio Edstron, explica que a liberação de recursos como este pleiteado com o BRB é um processo. “Fizemos a medição e entregamos toda a documentação. As obras não foram paralisadas e seguirão o fluxo normal, viabilizadas pelo aporte repassado por nosso parceiro financeiro”, explicou o gestor da pasta, presente durante a reunião juntamente com o secretário de Estado da Administração (Secad), Paulo César Benfica.

O último ponto debatido foi a experiência do BRB na efetivação de projetos sociais em Brasília. O banco demonstrou o seu interesse em estabelecer parcerias nessa área com o Estado do Tocantins, com o objetivo de impulsionar o desenvolvimento local e regional. O presidente do BRB, Paulo Henrique Bezerra Rodrigues Costa, informou que o banco já cumpriu todas as exigências jurídicas para operar e abrir agências no Tocantins, criando, dessa forma, mais empregos e oportunidades.

Leia Também:  Governo decreta pontos facultativos na segunda e terça de Carnaval

Parceria

O BRB é parceiro do Estado do Tocantins desde que foi assinado o primeiro contrato para viabilizar recursos para aplicação na obra na ponte em Porto Nacional. A primeira ponte sobre o Rio Tocantins foi construída na década de 70 e, depois de 40 anos, passou por interdições por conta da sua estrutura que necessitava de reparos e manutenção. Então, no ano de 2019, foi assinada a Ordem de Serviço para construção de uma nova ponte, que fica ao lado da antiga, visando trazer melhorias e seguridade no trânsito em uma das vias mais importantes do Estado, sobretudo para o escoamento da produção agropecuária.

A construção da nova ponte foi iniciada com receita própria do Estado do Tocantins e, com a assinatura com o BRB para liberação de R$ 149 milhões em convênio, foi possível dar celeridade aos serviços. As obras estão em andamento, ocorrendo dentro do calendário previsto pelo Estado e, desde o início da obra, já foram gerados centenas de empregos temporários envolvendo trabalhadores na construção da ponte.

Leia Também:  Justiça Eleitoral disponibiliza Sistema de Candidaturas para Eleições Municipais 2016

A ponte terá 1.488 metros de extensão, com mais de 20 pilares, sendo pelo menos 15 de fundação submersa. A via liga a cidade de Porto Nacional ao município de Fátima e a outras localidades do Tocantins.

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

CIDADES

POLÍTICA

POLÍCIA

MULHER

MAIS LIDAS DA SEMANA