PALMAS

PALMAS

Palmas 33 anos: Cine Cultura estreia o curta documental ‘ID Palmas’ neste sábado, 21

Publicado em

PALMAS

O Cine Cultura recebe no sábado, 21, às 19h30, a estreia do curta-metragem documental ‘ID Palmas’. Dirigido pela cineasta Kécia Ferreira, o filme traz depoimentos dos principais artistas da região e aborda as características da arte e da cultura palmense. O lançamento da obra faz parte das comemorações dos 33 anos da Capital e a entrada é gratuita.

“ID Palmas é uma provocação e ao mesmo tempo uma resposta para as pessoas de fora, que não conhecem nossa cultura, e para nós mesmos”, explica Kécia Ferreira, que é produtora e diretora do filme.

“Quando nos perguntarem qual é a identidade artística e cultural de Palmas, devemos citar ao menos dez artistas ou expressões culturais da cidade, no mínimo, sem pestanejar. É assim que conseguimos valorizar a nossa cidade, reconhecendo as pessoas que dão vida a ela”, completa Kécia.

O filme contou com recursos do Prêmio Palmas Aldir Blanc, da Prefeitura Municipal de Palmas, por meio da Fundação Cultural de Palmas (FCP), com o apoio do Ministério do Turismo – Secretaria Especial da Cultura, Fundo Nacional de Cultura – Edital 018/2020.

Leia Também:  Palmas deve ganhar mais duas hortas comunitárias este ano

A produção é da Tocantins Filmes, produtora audiovisual independente que foca no desenvolvimento e produção de projetos autorais e comerciais com raízes profundas na cultura tocantinense e brasileira.

Sinopse

‘ID Palmas’ é um curta documental em busca da identidade artística e cultural da mais jovem capital do País, Palmas. Por meio dos artistas que produzem arte e cultura na cidade é possível vislumbrar um pouco do que se tem produzido de arte e cultura na cidade. Meire Maria, Dorivã, Wertemberg Nunes, Genésio Tocantins, Tião Pinheiro, Nacha Moretto, Bromou, Jorge Menares, Antônio Neto, INDXXR, Demar do Cordel e Porcão são alguns dos artistas que fazem parte dessa homenagem a Palmas.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

PALMAS

Prevenção de queimadas em Palmas já cumpre decreto do Governo Federal

Publicados

em

Palmas deve intensificar suas ações de combate às queimadas e seguir o Decreto 11.100/2022 (https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2019-2022/2022/decreto/d11100.htm), do Governo Federal, publicado nesta quarta-feira, 22, no Diário Oficial da União. Conforme previsto na legislação, ficam suspensas as permissões para uso do fogo em todo o território nacional, pelo prazo de 120 dias, contados a partir da publicação da lei, prática que já vem sendo adotada por Palmas, que tem a ambição de minimizar os efeitos do fogoi no meio ambiente local.

Vale destacar, que o período mais crítico para queimadas, em Palmas, se dá entre os meses de julho a outubro, que também é o mais seco do ano. A medida normalmente é adotada todo ano quando tem início o período de seca, de forma a prevenir os incêndios. Este trabalho é coordenador pelo Comitê Municipal de Prevenção e Combate às Queimadas (PrevIncêndio), órgão executivo vinculado à Fundação Municipal de Meio Ambiente (FMA) e Secretaria Municipal de Segurança e Mobilidade Urbana (Sesmu), por meio da Defesa Civil, que juntas têm a tarefa de prevenir a ocorrência de incêndios florestais e urbanos na Capital.

Leia Também:  Prefeitura leva vacinação contra a Covid-19 e testagem às feiras

Mesmo suspendendo as permissões para uso do fogo, o decreto presidencial prevê algumas exceções, a exemplo das práticas de prevenção e combate a incêndios realizados ou supervisionados por instituições públicas responsáveis pela prevenção e pelo combate aos incêndios florestais; práticas de agricultura de subsistência executadas pelas populações tradicionais e indígenas; atividades de pesquisa científica realizadas por Instituição Científica, Tecnológica e de Inovação; controle fitossanitário por uso do fogo, desde que autorizado pelo órgão ambiental competente, dentre outros.

Em Palmas
Além do trabalho de prevenção, controle e combate a queimadas, desde 2021 o Município vem adotando a recuperação das áreas degradadas pelo fogo, logo após o período seco, com o plantio de árvores de espécies nativas, para recomposição da fauna original.

Os trabalhos de conscientização e sensibilização da população também são iniciados bem no início do período seco, especialmente com palestras em escolas, comunidades rurais e outros setores ligados às atividades agropastoris.

Palmas também conta com uma brigada de combate e controle de incêndios rurais e urbanos, ligada à Superintendência de Defesa Civil e que trabalha em parceria com os órgãos ambientais, do Município, Estado e Federal, Guarda Metropolitana Ambiental, Corpo de Bombeiros, dentre outros.

Leia Também:  Palmas deve ganhar mais duas hortas comunitárias este ano

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

POLÍTICA

POLÍCIA

MULHER

MAIS LIDAS DA SEMANA