PALMAS

PALMAS

Palmas confirma 10.009 casos de dengue e 1.753 de chikungunya neste ano

Publicado em

Em Palmas, o Monitoramento Semanal das Arboviroses da Secretaria Municipal da Saúde (Semus) informa 10.009 casos de dengue e 1.753 de chikungunya, entre 1º de janeiro a 23 de julho deste ano. No mesmo período, a Capital teve uma confirmação para zika vírus e nenhuma para febre amarela.

A respeito dos casos suspeitos em relação ao mesmo período, os dados apontam que a Capital investiga 20.231 casos de dengue, 4.834 de chikungunya, 740 de zika e, ainda, sete casos de febre amarela. Os dados são parciais e estão sujeitos a alterações.

Na última semana epidemiológica, de 17 a 23 de julho, foram notificados como suspeitos 230 casos de dengue, 113 casos de chikungunya e 18 de zika. Não há suspeitos para febre amarela. Na semana anterior, de 10 a 16 de julho, a Capital teve 256 casos suspeitos de dengue, 119 de chikungunya e 15  para zika. Assim como na última semana, não houve suspeitas de febre amarela.

A Semus reforça que a população se atente aos cuidados com os quintais e o entorno de suas casas, observando e eliminando qualquer recipiente que possa ser propício para a proliferação do mosquito Aedes aegypti, vetor das arboviroses analisadas pelo monitoramento.
 
Ano passado

Leia Também:  Fiscalização autua ‘ferro velho’ por invadir espaço público

Em relação ao mesmo período em 2021, a Capital investigava 2.029 casos de dengue, 149 de chikungunya, 138 de zika vírus e quatro de febre amarela, sendo que foram confirmados 898 casos de dengue, 17 de chikungunya e nove de zika vírus. Não houve confirmação para as suspeitas de febre amarela.
 
Mais informações podem ser conferidas no boletim semanal das arboviroses.

 
 
Texto:
Semus/Palmas
Edição: Secom/Palmas

Fonte: Prefeitura de Palmas

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

PALMAS

Prefeitura de Palmas concede adicional de insalubridade para mais três categorias profissionais

Published

on

A Prefeitura de Palmas concedeu adicional de insalubridade para biólogos, farmacêuticos/bioquímicos e condutores de ambulâncias das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e Unidades de Saúde da Família (USFs), profissionais vinculados à Secretaria Municipal da Saúde (Semus). A mudança está publicada no Decreto Nº 2.242, no Diário Oficial do Município (DOM) desta segunda-feira, 15, que altera o Decreto Nº 1.195/2016, que dispõe sobre o adicional. 

A adição de mais áreas foi feita por determinação da prefeita Cinthia Ribeiro à Secretaria Municipal de Planejamento e Desenvolvimento Humano de Palmas (Seplad), que realizou estudos de viabilidade orçamentária e financeira para instituir benefícios aos servidores da rede municipal de saúde da Capital. Saiba mais.  

Sobre o Decreto Nº 2.242, o secretário municipal da Saúde, Thiago Marconi, enfatizou que o Município tem trabalhado no dia a dia para valorizar os servidores e, por consequência, a população. “Estamos sempre trabalhando na valorização e no cumprimento do direito dos servidores, para que tenhamos melhores profissionais, a fim de que a população tenha sempre um melhor atendimento”, afirmou. 

Leia Também:  Pacientes do CAPs de Palmas participarão de oficina de panificação

Conforme o novo decreto, para receber o benefício o servidor deve desenvolver as atividades permanentes com riscos ocupacionais no seu local de lotação. No caso dos farmacêuticos/bioquímicos, a concessão do adicional de insalubridade será apenas para serviços exclusivos de análises clínicas que envolvam os processos de coleta e processamento de amostras e/ou materiais biológicos no ambiente laboratorial.

Anteriormente, já recebiam o adicional biomédicos, enfermeiros, médicos, veterinários, odontólogos, fisioterapeutas, técnicos em enfermagem, técnicos em laboratório de análises clínicas, auxiliares de consultório dentário, protético dentário e técnicos em radiologia; auxiliares de enfermagem, Agente Comunitário de Saúde (ACS), Agente de Combate às Endemias (ACE), Agente de Limpeza Urbana (ALU), bem como motoristas condutores da Unidade de Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e de unidade de transporte de pacientes para as sessões de hemodiálise.

O documento informa que o adicional será calculado sobre o vencimento base do cargo do servidor. Receberão o valor de 10%  servidores lotados nas USFs, policlínicas, centros de referências e especialidades, Henfil, Laboratório Municipal, CAPS II e AD III e Unidade de Vigilância e Controle de Zoonoses; têm direito a 20% de adicional os servidores lotados nas unidades de urgência e emergência;  e 40% os técnicos em radiologia e biólogos lotados na Unidade de Vigilância e Controle de Zoonoses (UVCZ) que executem atividades insalubres indicadas em Laudo Técnico. 
 

Leia Também:  Palmas investiu R$ 1,2 mi na ampliação e correção de calçadas

Fonte: Prefeitura de Palmas

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

CIDADES

POLÍTICA

POLÍCIA

MULHER

MAIS LIDAS DA SEMANA