PALMAS

PALMAS

Palmas inicia aplicação da 4ª dose da Covid-19 para pessoas acima de 40 anos

Publicado em

PALMAS

A rede de saúde de Palmas começa nesta quarta-feira, 22, a aplicação da 4ª dose de reforço contra a Covid-19 para pessoas com 40 anos de idade ou mais, que iniciaram o esquema vacinal com os imunizantes da Coronavac, Pfizer e Astrazeneca.

Seguindo a recomendação do Ministério da Saúde, a Semus realizará a vacinação com os imunizantes da Pfizer, Astrazeneca ou Janssen, após o intervalo de quatro meses da aplicação do primeiro reforço. 

Janssen

O coordenador da Central Municipal de Rede de Frio da Capital (Cemurf), enfermeiro Hugo Botelho, alerta os usuários que iniciaram o esquema vacinal com o imunizante da Janssen sobre algumas mudanças. Botelho explica que, a partir de agora, o segundo reforço com o imunizante da Janssen está liberado após quatro meses da aplicação da dose única do imunizante para o público acima de 18 anos.

O terceiro reforço, por sua vez, também denominado de quarta dose, está liberado para a população acima de 40 anos, após quatro meses da aplicação do segundo reforço. A aplicação do primeiro reforço após a dose única continua com o prazo de dois meses de intervalo entre uma e outra. 

A Diretoria de Vigilância em Saúde de Palmas reforça que o esquema vacinal por faixa etária permanecerá em duas doses para crianças de 5 a 11 anos, três doses para pessoas de 12 a 39 anos e quatro doses para quem tem 40 anos ou mais. No caso de adolescentes de 12 a 17 anos, apenas as vacinas Coronavac e Pfizer devem ser aplicadas.

Leia Também:  Feriadão da Semana Santa terá muitas nuvens com possibilidade de chuvas isoladas

Veja como fica o esquema vacinal com o novo público:

– Público de 40 anos ou mais que recebeu Coronavac, Pfizer ou Astrazeneca pode tomar 2º reforço (doses 1 e 2 do esquema primário + duas de reforço);
– Pessoas de 40 anos ou mais que receberam a Janssen podem tomar 3º reforço (dose única + três reforços);
– Indivíduos de 18 a 39 anos vacinados com a Janssen deverão receber um 2º reforço (dose única + dois reforços);
– A população entre 18 e 39 anos vacinada com Coronavac, Pfizer ou Astrazeneca ainda não foi citada no plano de ampliação da 2ª dose de reforço do Ministério da Saúde.

Vacinação Covid-19
(crianças de 05 a 11 anos)

Manhã – 08 às 12 horas
USF 405 norte (Arno 42)
USF 1.004 sul (Arse 101)
USF Novo Horizonte
USF Walterly Wagner (Taquaruçu Grande) – na quarta-feira
USF Mariazinha (Buritirana) – na quinta-feira
USF Walter Morato (Taquaruçu ) – na quinta-feira

Tarde – 13 às 17 horas
USF 409 norte (Arno 44)
USF 403 sul (Arso 41)
USF José Hermes
USF Taquari – apenas na sexta-feira

Leia Também:  PF combate grupos investigados por tráfico internacional de cocaína

População acima de 12 anos

Manhã – 08 às 12 horas
USF 108 sul (Arse 13)
USF José Lúcio
USF 403 Norte (Arno 41)
USF 1.206 Sul (Arse 122)
 

Janssen (reforço – somente terça e quinta-feira)
USF 207 sul (Arso 23)
 

Coronavac (1ª dose e 2ª dose para 12+), Astrazeneca (2ª dose)
USF 403 norte (Arno 31)
USF 1.206 Sul (Arse 122)
 

Tarde – 13 às 17 horas
USF 210 sul (Arse 24)
USF 806 sul (Arse 82)
USF 1.103 sul (Arso 111)
USF Alto Bonito
USF Aureny II
USF Morada do Sol
USF Santa Bárbara
 

Coronavac (1ª dose e 2ª dose), Astrazeneca (2ª dose)
USF Laurides Milhomem
 

Janssen (reforço – somente terça e quinta-feira )
USF 603 Norte (Arno 71)
USF Bela Vista
 

Coronavac e Janssen, conforme orientações abaixo:
USF Taquari
Astrazeneca: 2° dose
Coronavac: 1ª e 2ª dose
Janssen: reforço
Pfizer 2ª dose

USF Arno 41 (403 Norte) – manhã
USF Arse 13 (108 Sul) – manhã
USF Santa Bárbara – tarde
USF Taquari – Tarde

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

PALMAS

Prevenção de queimadas em Palmas já cumpre decreto do Governo Federal

Publicados

em

Palmas deve intensificar suas ações de combate às queimadas e seguir o Decreto 11.100/2022 (https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2019-2022/2022/decreto/d11100.htm), do Governo Federal, publicado nesta quarta-feira, 22, no Diário Oficial da União. Conforme previsto na legislação, ficam suspensas as permissões para uso do fogo em todo o território nacional, pelo prazo de 120 dias, contados a partir da publicação da lei, prática que já vem sendo adotada por Palmas, que tem a ambição de minimizar os efeitos do fogoi no meio ambiente local.

Vale destacar, que o período mais crítico para queimadas, em Palmas, se dá entre os meses de julho a outubro, que também é o mais seco do ano. A medida normalmente é adotada todo ano quando tem início o período de seca, de forma a prevenir os incêndios. Este trabalho é coordenador pelo Comitê Municipal de Prevenção e Combate às Queimadas (PrevIncêndio), órgão executivo vinculado à Fundação Municipal de Meio Ambiente (FMA) e Secretaria Municipal de Segurança e Mobilidade Urbana (Sesmu), por meio da Defesa Civil, que juntas têm a tarefa de prevenir a ocorrência de incêndios florestais e urbanos na Capital.

Leia Também:  Representantes da Casa do Empreendedor e UFT assinam protocolo de intenções

Mesmo suspendendo as permissões para uso do fogo, o decreto presidencial prevê algumas exceções, a exemplo das práticas de prevenção e combate a incêndios realizados ou supervisionados por instituições públicas responsáveis pela prevenção e pelo combate aos incêndios florestais; práticas de agricultura de subsistência executadas pelas populações tradicionais e indígenas; atividades de pesquisa científica realizadas por Instituição Científica, Tecnológica e de Inovação; controle fitossanitário por uso do fogo, desde que autorizado pelo órgão ambiental competente, dentre outros.

Em Palmas
Além do trabalho de prevenção, controle e combate a queimadas, desde 2021 o Município vem adotando a recuperação das áreas degradadas pelo fogo, logo após o período seco, com o plantio de árvores de espécies nativas, para recomposição da fauna original.

Os trabalhos de conscientização e sensibilização da população também são iniciados bem no início do período seco, especialmente com palestras em escolas, comunidades rurais e outros setores ligados às atividades agropastoris.

Palmas também conta com uma brigada de combate e controle de incêndios rurais e urbanos, ligada à Superintendência de Defesa Civil e que trabalha em parceria com os órgãos ambientais, do Município, Estado e Federal, Guarda Metropolitana Ambiental, Corpo de Bombeiros, dentre outros.

Leia Também:  Vacinação contra a Covid-19 e Influenza ocorre em 16 Unidades de Saúde da Família nesta segunda, 24

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

POLÍTICA

POLÍCIA

MULHER

MAIS LIDAS DA SEMANA