PALMAS

MEIO AMBIENTE

MPTO realiza oficina de capacitação em compostagem

Publicado em

PALMAS

As “Oficinas de Compostagem de Resíduos Sólidos Urbanos”, organizadas pelo Ministério Público do Tocantins (MPTO), por meio do Centro de Apoio Operacional de Habitação, Urbanismo e Meio Ambiente (Caoma) e do Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional/Escola Superior do Ministério Público (Cesaf-ESMP), se encerraram nesta quarta-feira, 24, na Escola de Tempo Integral (ETI) Almirante Tamandaré.

As capacitações, idealizadas pelo projeto “Chega de Lixão”, do MPTO, integram as atividades da Rede TO Sustentável e foram ministradas pelo engenheiro agrônomo Germano Gütter, professor doutor da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc).

Foram realizadas três oficinas, duas na terça-feira, 23. A primeira, no período da manhã, no Condomínio Empresarial Logístico e Industrial de Palmas, onde está instalado o ecoponto de galhadas do município, foi destinada a servidores dos órgãos que atuam na proteção do meio ambiente e integram a rede. Já a segunda, no período da tarde, foi direcionada a estudantes, professores e servidores da Escola de Tempo Integral Fidêncio Bogo, situada na zona rural de Palmas.

Leia Também:  Boletim epidemiológico confirma 63 novos casos de Covid-19

A última oficina aconteceu nesta manhã, 24, na Escola de Tempo Integral Almirante Tamandaré, e contou com a participação de servidores da Rede TO Sustentável e comunidade escolar da unidade escolar.

“Aqui na escola, nós já trabalhamos com compostagem, no entanto, a técnica ensinada pelo professor é mais prática e aproveita todos os resíduos orgânicos, tornando-se mais fácil a execução”, ressaltou o coordenador do Projeto de Educação Ambiental e Sustentabilidade desenvolvido na Escola Almirante Tamandaré, José Olino Vieira Duarte.

Método Lages de Compostagem

Todas as oficinas foram sobre o Método Lages de Compostagem, que consiste em separar o lixo orgânico, depositar em uma camada de 12 a 20 cm sobre o solo, cobrir com material orgânico como serragem, cinza de termoelétrica, folhas trituradas, grama ou corte de capins; mexer de uma a quatro vezes por 20 dias; e após 40 dias realizar o plantio de mudas ou sementes sobre a compostagem.

Chega de Lixão


O projeto institucional “Chega de Lixão” do MPTO tem por objetivo erradicar a disposição de resíduos a céu aberto em todo o Tocantins, por meio de ações previstas na Lei da Política Nacional de Resíduos Sólidos, dentre as quais a redução do volume de resíduos com a compostagem de materiais orgânicos.

Leia Também:  Estados discutem integração do Jalapão com Serras e Chapada

Rede TO Sustentável


A Rede TO Sustentável é coordenada pelo Tribunal de Justiça do Tocantins e reúne o MPTO, Tribunal de Contas do Estado (TCE), Defensoria Pública Estadual (DPE), Universidade Federal do Tocantins (UFT), Universidade Estadual do Tocantins (Unitins), Tribunal Regional Eleitoral (TRE), Governo do Estado, Prefeitura de Palmas, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e Agência Tocantinense de Saneamento (ATS).

Fonte: MP TO

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

PALMAS

Chá da tarde marca retorno de encontros presenciais de idosos do Cras Morada do Sol

Publicados

em


O Centro de Referência da Assistência Social Morada do Sol promoveu na última sexta-feira, 26, um chá da tarde para os idosos do Grupo Família Feliz do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV). O evento marcou a retomada dos encontros presenciais que estavam suspensos desde março de 2020 devido à pandemia de Covid-19.

“Foi uma tarde alegre, com muito bate-papo, palestra, cordel e muita interação. Já aproveitamos para saber o que os idosos esperam desta nova fase e alertamos a todos eles da importância de manter os cuidados sanitários contra o vírus SARS-CoV-2, causador da Covid”, explicou a pedagoga do Cras, Kátia Cilene Siqueira.

A secretária do Desenvolvimento Social de Palmas, Patrícia do Amaral, também esteve presente e falou sobre o retorno. “O mais importante destes encontros é vê-los com essa alegria, essa disposição e esse carinho. Nós estamos voltando as atividades aos poucos, fazendo pequenos eventos como esse e sempre cumprindo as orientações sanitárias”, disse.

As amigas Josefa Silva, Roseri Ferraz e Hermínia Lopes aproveitaram o momento do lanche para colocar a conversa em dia. “Esse encontro de hoje foi tão bom que já estamos programando o que vamos trazer no próximo”, contou dona Hermínia.

Leia Também:  Estados discutem integração do Jalapão com Serras e Chapada

O que é o SCFV

O SCFV é um serviço da Proteção Social Básica do Sistema Único da Assistência Social (Suas) que é ofertado de forma complementar ao trabalho social com famílias realizado por meio do Serviço de Proteção e Atendimento Integral às Famílias (PAIF) e do Serviço de Proteção e Atendimento Especializado às Famílias e Indivíduos (Paefi) promovendo capacitações, encontros e palestras com os usuários cadastrados.

Inscrições

Podem participar do SCFV crianças, adolescentes e idosos, além de outras pessoas inseridas no Cadastro Único. Para se inscrever basta ao usuário ir ao Cras, apresentar documentos pessoais, comprovante de endereço e solicitar o ingresso no SCFV.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

POLÍTICA

POLÍCIA

MULHER

MAIS LIDAS DA SEMANA