PALMAS

POLÍCIA

Cerca de 60 candidatos procuram a Acadepol no primeiro dia de matrícula do curso de formação da Polícia Civil

Os candidatos terão até o dia 26/08 para efetuarem suas matrículas, deverão ser feitas na sede da Academia da Policia Civil, das 8 às 18 horas.

Publicado em

Começaram hoje, 22, as matrículas do Curso de formação de Policiais Civis para os aprovados no concurso da Polícia Civil do Tocantins para os cargos de Delegado de Polícia Civil, Médico Legista e Perito Criminal. Neste primeiro dia, cerca de 60 candidatos compareceram à Academia de Polícia Civil (Acadepol) para efetivarem suas respectivas matrículas.

 

De acordo com o diretor da Academia, Delegado Marcelo Falcão, toda a documentação exigida é conferida no ato da matrícula e, posteriormente deferida ou não. Caso não seja deferida, por algum motivo, o candidato terá dois dias para apresentar recursos. “Pedimos que os candidatos se atentem para a lista de documentos que consta nos editais 001/45-2014 e 003/33-2014, para que não sejam surpreendidos com imprevistos”, explica.

 

Os candidatos terão até o dia 26 deste mês (próxima sexta-feira) para efetuar suas matrículas, as quais deverão ser feitas na sede da Academia da Policia Civil (Acadepol), localizada na quadra 804 Sul, alameda 07, lote 01, das 8 às 18 horas.

 

Os editais 001/45-2014 e 003/33-2014 foram publicados no Diário Oficial do Estado (DOE), no último dia, 12. Nele consta a relação completa dos documentos exigidos no ato da matrícula. Tanto os editais, quanto os formulários que deverão ser preenchidos pelos candidatos estão disponíveis no site da Secretaria da Segurança Pública do Tocantins (SSP/TO), e podem ser acessados através do endereço eletrônico www.ssp.to.gov.br/policia-civil/concurso.

Leia Também:  Alunos do curso de formação da Polícia Civil concluem provas de tiro

 

Além do curso de formação, compõe a segunda etapa do concurso uma investigação criminal e social dos candidatos, que acontecerá paralela aos cursos de formação e poderá excluir do certame, o candidato que for considerado contraindicado (não recomendado).

 

 

Principais documentos que constam nos editais 

 

  1. Título de eleitor e comprovante de votação da última eleição e/ou justificativa de não-votação, em ambos os turnos, se for o caso (original e cópia);
  2. Comprovante de quitação com as obrigações militares, em caso de candidato do sexo masculino (original e cópia);
  3. Carteira de identidade (original e cópia);
  4. Carteira Nacional de Habilitação (CNH), categoria B, no mínimo (original e cópia);
  5. Diploma, devidamente registrado, do curso de nível superior pré-requisito para o cargo, conforme especificado no Edital de Abertura (original e cópia);
  6. Declaração de não cumprir sanção por inidoneidade, aplicada por qualquer órgão público e/ou entidade da esfera federal, estadual e/ou municipal;
  7. Questionário de informações confidenciais;
  8. 2 (duas) fotos 3×4, idênticas e recentes;
  9. Certidão narrativa (original), com data igual ou posterior à publicação deste edital, do processo que determina matrícula no Curso de Formação Profissional (exclusivamente para candidato matriculado em cumprimento à decisão judicial);
  10. Certidões, declarações, atestados ou outros documentos públicos (originais) emitidos pelos tribunais de justiça estaduais e/ou regionais federais do país, relativos ao exercício da função de jurado, para critério de desempate, conforme item 4 deste edital (exclusivamente para candidato que tenha exercido a função de jurado);
  11. Certidões, declarações, atestados ou outros documentos públicos (originais) que comprovem tempo de serviço público, para critério de desempate, conforme item 4 deste edital (exclusivamente para candidato que tenha tempo de serviço público);
  12. Atestado médico, conforme modelo constante no Anexo II, comprovando que o candidato não possui impedimento para cursar as disciplinas que envolvam atividade física.
COMENTE ABAIXO:
Advertisement

POLÍCIA

Polícia Civil deflagra operação Absterge e desarticula organização criminosa que atuava no Tocantins e no Maranhão

Published

on

A Operação Absterge, que faz menção a limpeza ou purificação

Na manhã desta segunda-feira, 15, a Polícia Civil do Tocantins (PC-TO), com apoio da Polícia Militar, Polícia Penal, Ministério Público Estadual do Tocantins e o Centro Tático Aéreo do Maranhão, deflagrou a Operação Absterge com o objetivo de desarticular uma facção criminosa do Maranhão que tentava se instalar em Augustinópolis e vinha cometendo crimes, entre eles, quatro homicídios, tráfico de drogas e associação para o tráfico.

Aproximadamente 100 policiais participaram da ação que visou cumprir um total de 43 mandados de prisão preventiva, prisão temporária e busca e apreensão nas cidades de Augustinópolis (TO), João Lisboa e São Luís, ambas no Maranhão. Os alvos já vinham sendo monitorados pela Polícia Civil há cerca de dois meses.

O delegado titular da 12ª Delegacia de Polícia Civil em Augustinópolis e coordenador da operação, Jacson Wutke, explicou que além do cumprimento de mandados, a Operação teve o objetivo de impedir que a facção criminosa do Maranhão se instalasse no município tocantinense.

Leia Também:  Acidente na BR 153 deixa um homem morto e outro ferido

“Hoje nosso principal objetivo é desarticular uma organização criminosa que buscava se enraizar aqui no município de Augustinópolis. Basicamente uma atuação voltada para o tráfico de drogas e homicídios. Até o momento 21 pessoas foram presas, eram 23 mandados de prisão, tivemos dois evadidos e um que acabou indo a óbito em razão de confronto com a polícia. Mas de um modo geral foi uma operação exitosa, tivemos grande apreensão de drogas e armas de fogo e outros objetos que vão ajudar a elucidar os crimes investigados pela Polícia Civil”, destacou o delegado.

Prisões

Do total de mandados, 23 eram de prisões, dos quais 21 foram cumpridos já que dois dos alvos conseguiram fugir antes da chegada da polícia.

Do total de presos, sete eram mulheres que estavam sendo investigadas por associação criminosa e tráfico de drogas.

Um menor de 16 anos também foi apreendido, apontado como integrante de facção criminosa. O adolescente tem longa ficha criminal envolvendo crimes como homicídio e ocultação de cadáver.

Leia Também:  Polícia Militar prende homem por receptação em Araguaína

Tanto as mulheres como o adolescente foram encaminhados para a Central de Flagrantes em Araguatins para depois serem reconduzidos para as Unidades Prisionais.

Já os homens presos nesta operação foram conduzidos diretamente para o presídio de Augustinópolis.

A Operação Absterge, que faz menção a limpeza ou purificação, também acontece dentro do Presídio de Augustinópolis, no qual será realizada uma revista nas celas.

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

CIDADES

POLÍTICA

POLÍCIA

MULHER

MAIS LIDAS DA SEMANA