PALMAS

POLÍCIA

Governo divulga edital com data para inicio da 2ª etapa do concurso da Polícia Civil do Tocantins

Os candidatos terão uma semana, de 22 a 26 de agosto, para reunir toda a documentação necessária e efetuar suas respectivas matrículas, as quais deverão ser feitas na sede da Academia da Polícia Civil.

Publicado em

Os aprovados no último concurso da Polícia Civil do Tocantins para os cargos de Delegado de Polícia Civil, Médico Legista e Perito Criminal já podem se preparar para o Curso de Formação Profissional que iniciará no próximo dia 12 de setembro. A convocação para matrícula no Curso de Formação Profissional, além das normas que regulamentarão o curso e solicitam documentação necessária para investigação social e criminal dos candidatos está publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) desta sexta-feira, 12.

 

De acordo com os editais 001/45-2014 e 003/33-2014, os candidatos terão uma semana, de 22 a 26 de agosto, para reunir toda a documentação necessária e efetuar suas respectivas matrículas, as quais deverão ser feitas na sede da Academia da Policia Civil (Acadepol), localizada na quadra 804 Sul, alameda 07, lote 01, das 8 às 18 horas.

 

O curso de formação para esses cargos terá duração de 45 dias, com carga horária de 560 horas aulas, iniciando no dia 12 de setembro e concluindo no dia 26 de outubro deste ano. A aula inaugural será realizada com a presença de autoridades ligadas à segurança pública do Estado.

 

Tanto os editais, quanto os formulários que deverão ser preenchidos pelos futuros alunos estão disponíveis no site da Secretaria da Segurança Pública do Tocantins (SSP/TO), e podem ser acessados através do endereço eletrônico www.ssp.to.gov.br/policia-civil/concurso.

 

Além do curso de formação, compõe a segunda etapa do concurso uma investigação criminal e social dos candidatos, os quais poderão ser excluídos do certame caso sejam considerados contraindicados (não recomendados). A investigação social e criminal podem se estender até a homologação final do concurso.

Leia Também:  Polícia Civil recupera automóveis furtados em locadora em Palmas

 

De acordo com o diretor da Acadepol, delegado Marcelo Falcão, o Curso de Formação Profissional ocorrerá em regime de semi-internato, podendo ter aulas nos períodos matutino, vespertino e noturno, com possibilidade de incluir finais de semana e feriados. Serão ministradas aulas teóricas e práticas, que englobarão, dentre outras, técnicas de tiro, defesa pessoal, combate em ambiente confinado e estágios supervisionados em unidades da SSP.

 

“Os cursos de formação estão sendo preparados da melhor forma possível”, destaca o diretor. Ele ressalta que o prédio da academia da Policia Civil está sendo todo reformado para receber os futuros profissionais de segurança pública e que, “em breve será publicado edital de seleção de instrutores para contratação dos melhores docentes em cada disciplina”.

 

O diretor disse ainda que professores renomados serão convidados a ministrarem aulas durante o curso de formação. “A Secretaria da Segurança Pública vai oferecer aos alunos um curso bem amplo e completo, abrangendo disciplinas relativas a excelência no atendimento ao público,  investigações especializadas em diversas áreas como drogas, homicídios, combate a organizações criminosas, crimes cibernéticos e outros. Para tanto, também serão convidados professores de renome nacional para ministrar aulas durante o curso de Formação”, destacou.

Leia Também:  Delegado Marivan Souza leva três tiros de Policiais Militares

 

Para o secretário César Simoni é um sentimento de dever cumprido dar continuidade a um certame que está parado há cerca de dois anos. “Estamos honrados em concluir este certame tão importante para a segurança pública do estado. Desde que assumimos, temos nos empenhados em arrumar a casa e finalizar este concurso sempre esteve entre as prioridades de nossa gestão. Já conseguimos equipar diversas delegacias da capital e do interior com novos mobiliários e equipamentos e esperamos muito em breve lotar novos profissionais nessas unidades de segurança, dando um salto na qualidade do atendimento à população e possibilitando maior celeridade às atividades policiais”, conclui.

 

O governador Marcelo Miranda lembrou que o compromisso com a Segurança sempre foi prioridade em todas as suas gestões. “O País inteiro atravessa momentos delicados neste quesito [segurança pública]. No Tocantins, temos feito o possível para minimizar as demandas decorrentes desse setor, de forma a garantir a segurança aos tocantinenses. O curso de formação da Polícia Civil é mais uma das ações que reforçam essa nossa preocupação, esse nosso compromisso. Sabemos que esse é um segmento que as ações não se esgotam. Esse é mais um motivo para que não fiquemos de braços cruzados. Não podemos deixar que o nosso índice de criminalidade ganhe proporções assustadoras como já vem acontecendo na maioria dos estados brasileiros”, concluiu.

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

POLÍCIA

Polícia Civil deflagra operação Absterge e desarticula organização criminosa que atuava no Tocantins e no Maranhão

Published

on

A Operação Absterge, que faz menção a limpeza ou purificação

Na manhã desta segunda-feira, 15, a Polícia Civil do Tocantins (PC-TO), com apoio da Polícia Militar, Polícia Penal, Ministério Público Estadual do Tocantins e o Centro Tático Aéreo do Maranhão, deflagrou a Operação Absterge com o objetivo de desarticular uma facção criminosa do Maranhão que tentava se instalar em Augustinópolis e vinha cometendo crimes, entre eles, quatro homicídios, tráfico de drogas e associação para o tráfico.

Aproximadamente 100 policiais participaram da ação que visou cumprir um total de 43 mandados de prisão preventiva, prisão temporária e busca e apreensão nas cidades de Augustinópolis (TO), João Lisboa e São Luís, ambas no Maranhão. Os alvos já vinham sendo monitorados pela Polícia Civil há cerca de dois meses.

O delegado titular da 12ª Delegacia de Polícia Civil em Augustinópolis e coordenador da operação, Jacson Wutke, explicou que além do cumprimento de mandados, a Operação teve o objetivo de impedir que a facção criminosa do Maranhão se instalasse no município tocantinense.

Leia Também:  Suspeita de traficar drogas é presa em Guaraí

“Hoje nosso principal objetivo é desarticular uma organização criminosa que buscava se enraizar aqui no município de Augustinópolis. Basicamente uma atuação voltada para o tráfico de drogas e homicídios. Até o momento 21 pessoas foram presas, eram 23 mandados de prisão, tivemos dois evadidos e um que acabou indo a óbito em razão de confronto com a polícia. Mas de um modo geral foi uma operação exitosa, tivemos grande apreensão de drogas e armas de fogo e outros objetos que vão ajudar a elucidar os crimes investigados pela Polícia Civil”, destacou o delegado.

Prisões

Do total de mandados, 23 eram de prisões, dos quais 21 foram cumpridos já que dois dos alvos conseguiram fugir antes da chegada da polícia.

Do total de presos, sete eram mulheres que estavam sendo investigadas por associação criminosa e tráfico de drogas.

Um menor de 16 anos também foi apreendido, apontado como integrante de facção criminosa. O adolescente tem longa ficha criminal envolvendo crimes como homicídio e ocultação de cadáver.

Leia Também:  Rapaz de 19 anos é preso por assassinar o próprio tio após discussão em bar

Tanto as mulheres como o adolescente foram encaminhados para a Central de Flagrantes em Araguatins para depois serem reconduzidos para as Unidades Prisionais.

Já os homens presos nesta operação foram conduzidos diretamente para o presídio de Augustinópolis.

A Operação Absterge, que faz menção a limpeza ou purificação, também acontece dentro do Presídio de Augustinópolis, no qual será realizada uma revista nas celas.

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

CIDADES

POLÍTICA

POLÍCIA

MULHER

MAIS LIDAS DA SEMANA