PALMAS

POLÍCIA

Governo e Ibama realizam operação rota segura em rodovia

Ao todo foram inspecionados 50 veículos. A operação aconteceu entre os dias 07 a 09 de junho na rodovia TO 348 que liga a Capital ao município de Barrolândia.

Publicado em

Como medida de fiscalização e orientação aos condutores de veículos contendo cargas perigosas como combustíveis e demais produtos químicos, o Governo do Estado, por meio do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), Polícia Militar Rodoviária, Polícia Militar Ambiental e a Defesa Civil Estadual, participaram da Operação Rota Segura, coordenada pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). A operação aconteceu entre os dias 07 a 09 de junho na rodovia TO 348 que liga a Capital ao município de Barrolândia. Ao todo foram inspecionados 50 veículos, que resultaram em cerca de R$ 100 mil em multas de autuação.

 

As fiscalizações fazem parte do escopo de atuação da Comissão Estadual de Prevenção, Preparação e Resposta Rápida a Emergências Ambientais com Produtos Químicos Perigosos – (CE-P2R2), vinculada ao Naturatins, destinada a implantar e promover ações de prevenção, preparação e resposta rápida a acidentes ambientais com produtos químicos, com a finalidade de implementação do Plano Nacional de Prevenção, Preparação e Resposta Rápida a Emergências Ambientais com Produtos Químicos Perigosos-P2R2 no âmbito estadual.

Leia Também:  Polícia recupera e devolve celulares roubados em Araguaína

 

De acordo com a coordenadora do Núcleo de Emergência Ambiental do Ibama no Tocantins, Hilka Monteiro Rocha, a ação tem ação preventiva e também visa realizar um levantamento do quantitativo de produtos químicos que circulam pelas rodovias tocantinenses. “Escolhemos esta rodovia em que fomos notificados recentemente do grande fluxo de veículos de carga. A ação teve também caráter preventivo a fim de evitar acidentes nas rodovias do Estado”, afirmou.

 

Segundo o inspetor de Recursos Naturais do Naturatins, David Souza Silva, em veículos que transportem cargas dentro do Estado, o condutor precisa portar a Autorização de Transporte de Cargas Perigosas (ATCP), que pode ser emitida nos vários escritórios do Naturatins presentes no Estado. “O prazo para emissão deste documento é rápido. Em transportes de cargas interestaduais, o documento precisa ser emitido nos escritórios do Ibama”, afirmou.

 

Comissão P2R2

Criada pelo Decreto Estadual nº 3.104, de 9 de agosto de 2007, a Comissão Estadual de Prevenção, Preparação e Resposta Rápida a Emergências Ambientais com Produtos Químicos Perigosos – CE-P2R2 é integrada por 16 membros titulares e suplentes, sendo o Corpo de Bombeiros Militar do Estado Tocantins – CBM-TO, Secretaria da Agricultura, Pecuária e Abastecimento; Secretaria de Recursos Hídricos e Meio Ambiente, Secretaria da Saúde, Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Tocantins – ADAPEC/TOCANTINS, Departamento de Estradas de Rodagem do Estado do Tocantins – DERTINS, Instituto de Desenvolvimento Rural do Estado do Tocantins – RURALTINS, Instituto Natureza do Tocantins – NATURATINS, Companhia Independente de Polícia Militar Ambiental – CIPAMA, Coordenadoria Estadual de Defesa Civil, entre outros.

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

POLÍCIA

Polícia Civil deflagra operação Absterge e desarticula organização criminosa que atuava no Tocantins e no Maranhão

Published

on

A Operação Absterge, que faz menção a limpeza ou purificação

Na manhã desta segunda-feira, 15, a Polícia Civil do Tocantins (PC-TO), com apoio da Polícia Militar, Polícia Penal, Ministério Público Estadual do Tocantins e o Centro Tático Aéreo do Maranhão, deflagrou a Operação Absterge com o objetivo de desarticular uma facção criminosa do Maranhão que tentava se instalar em Augustinópolis e vinha cometendo crimes, entre eles, quatro homicídios, tráfico de drogas e associação para o tráfico.

Aproximadamente 100 policiais participaram da ação que visou cumprir um total de 43 mandados de prisão preventiva, prisão temporária e busca e apreensão nas cidades de Augustinópolis (TO), João Lisboa e São Luís, ambas no Maranhão. Os alvos já vinham sendo monitorados pela Polícia Civil há cerca de dois meses.

O delegado titular da 12ª Delegacia de Polícia Civil em Augustinópolis e coordenador da operação, Jacson Wutke, explicou que além do cumprimento de mandados, a Operação teve o objetivo de impedir que a facção criminosa do Maranhão se instalasse no município tocantinense.

Leia Também:  Polícia Federal realiza operação contra empresas de eventos em Palmas

“Hoje nosso principal objetivo é desarticular uma organização criminosa que buscava se enraizar aqui no município de Augustinópolis. Basicamente uma atuação voltada para o tráfico de drogas e homicídios. Até o momento 21 pessoas foram presas, eram 23 mandados de prisão, tivemos dois evadidos e um que acabou indo a óbito em razão de confronto com a polícia. Mas de um modo geral foi uma operação exitosa, tivemos grande apreensão de drogas e armas de fogo e outros objetos que vão ajudar a elucidar os crimes investigados pela Polícia Civil”, destacou o delegado.

Prisões

Do total de mandados, 23 eram de prisões, dos quais 21 foram cumpridos já que dois dos alvos conseguiram fugir antes da chegada da polícia.

Do total de presos, sete eram mulheres que estavam sendo investigadas por associação criminosa e tráfico de drogas.

Um menor de 16 anos também foi apreendido, apontado como integrante de facção criminosa. O adolescente tem longa ficha criminal envolvendo crimes como homicídio e ocultação de cadáver.

Leia Também:  Após pedido da Secretaria da Saúde PF realiza operação para apurar denúncias

Tanto as mulheres como o adolescente foram encaminhados para a Central de Flagrantes em Araguatins para depois serem reconduzidos para as Unidades Prisionais.

Já os homens presos nesta operação foram conduzidos diretamente para o presídio de Augustinópolis.

A Operação Absterge, que faz menção a limpeza ou purificação, também acontece dentro do Presídio de Augustinópolis, no qual será realizada uma revista nas celas.

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

CIDADES

POLÍTICA

POLÍCIA

MULHER

MAIS LIDAS DA SEMANA