PALMAS

POLÍCIA

Polícia Militar recupera semirreboque com sinais de adulteração na TO-336

Publicado em

Nesta quarta-feira, 29, durante mais uma etapa da Operação Hórus, a Polícia Militar recuperou um semirreboque com sinais de adulteração na TO-336, circunscrição do município de Couto Magalhães. 

A equipe do Batalhão de Polícia Militar Rodoviário e Divisas (BPMRED) realizava o patrulhamento e abordagens de veículos de carga na TO-336, altura do km 10,  quando deu ordem de parada a um motorista que conduzia um caminhão de cor cinza tracionando, um semirreboque do tipo graneleiro.

Ao checarem a documentação do motorista, os policiais passaram para a inspeção do veículo. Durante a averiguação, os policiais encontraram sinais de adulteração nos sinais numéricos identificadores do semirreboque, prática esta comum em veículos oriundos de furto e roubo.

Ao ser questionado sobre a fraude, o motorista alegou desconhecimento de qualquer prática ilícita.

Diante dos fatos, condutor e veículo foram conduzidos até a central de flagrantes de Couto Magalhães/TO, onde foram lavrados os procedimentos legais cabíveis. 

Importante salientar que os patrulheiros do BPMRED se esforçam na medida do possível para que os veículos apreendidos retornem aos seus devidos donos.

Leia Também:  PM detém dois indivíduos por tráfico de drogas em Palmas

Edição: Fran Alcântara

Revisão Textual: Fran Alcântara

O semirreboque possuía adulterações no chassi. – BPMRED file_download

Fonte: Policia – GOV TO

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

POLÍCIA

Polícia Civil deflagra operação Absterge e desarticula organização criminosa que atuava no Tocantins e no Maranhão

Published

on

A Operação Absterge, que faz menção a limpeza ou purificação

Na manhã desta segunda-feira, 15, a Polícia Civil do Tocantins (PC-TO), com apoio da Polícia Militar, Polícia Penal, Ministério Público Estadual do Tocantins e o Centro Tático Aéreo do Maranhão, deflagrou a Operação Absterge com o objetivo de desarticular uma facção criminosa do Maranhão que tentava se instalar em Augustinópolis e vinha cometendo crimes, entre eles, quatro homicídios, tráfico de drogas e associação para o tráfico.

Aproximadamente 100 policiais participaram da ação que visou cumprir um total de 43 mandados de prisão preventiva, prisão temporária e busca e apreensão nas cidades de Augustinópolis (TO), João Lisboa e São Luís, ambas no Maranhão. Os alvos já vinham sendo monitorados pela Polícia Civil há cerca de dois meses.

O delegado titular da 12ª Delegacia de Polícia Civil em Augustinópolis e coordenador da operação, Jacson Wutke, explicou que além do cumprimento de mandados, a Operação teve o objetivo de impedir que a facção criminosa do Maranhão se instalasse no município tocantinense.

Leia Também:  Policial militar salva criança engasgada em Paraíso do Tocantins

“Hoje nosso principal objetivo é desarticular uma organização criminosa que buscava se enraizar aqui no município de Augustinópolis. Basicamente uma atuação voltada para o tráfico de drogas e homicídios. Até o momento 21 pessoas foram presas, eram 23 mandados de prisão, tivemos dois evadidos e um que acabou indo a óbito em razão de confronto com a polícia. Mas de um modo geral foi uma operação exitosa, tivemos grande apreensão de drogas e armas de fogo e outros objetos que vão ajudar a elucidar os crimes investigados pela Polícia Civil”, destacou o delegado.

Prisões

Do total de mandados, 23 eram de prisões, dos quais 21 foram cumpridos já que dois dos alvos conseguiram fugir antes da chegada da polícia.

Do total de presos, sete eram mulheres que estavam sendo investigadas por associação criminosa e tráfico de drogas.

Um menor de 16 anos também foi apreendido, apontado como integrante de facção criminosa. O adolescente tem longa ficha criminal envolvendo crimes como homicídio e ocultação de cadáver.

Leia Também:  PM prende suspeitos portando armas de fogo

Tanto as mulheres como o adolescente foram encaminhados para a Central de Flagrantes em Araguatins para depois serem reconduzidos para as Unidades Prisionais.

Já os homens presos nesta operação foram conduzidos diretamente para o presídio de Augustinópolis.

A Operação Absterge, que faz menção a limpeza ou purificação, também acontece dentro do Presídio de Augustinópolis, no qual será realizada uma revista nas celas.

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

CIDADES

POLÍTICA

POLÍCIA

MULHER

MAIS LIDAS DA SEMANA