PALMAS

POLÍTICA

Agentes da Democracia: projeto é realizado em três escolas de Colinas

Publicado em

POLÍTICA


Prosseguindo com as ações do projeto Agentes da Democracia: Formação de Eleitores e Políticos do Futuro, a Justiça Eleitoral do Tocantins realizou, nesta terça-feira (23/11), encontros em três diferentes escolas de Colinas. O projeto tem o objetivo de despertar a consciência cívica do jovem eleitor e prepará-lo para participar do processo político-eleitoral.

A ação ocorreu na Escola Albert Einstein, com a participação de 37 alunos; no Colégio Militar João XXIII, com a participação de 47 estudantes; e na Escola Estadual Francisco Pereira Felício, que contou com a presença de 92 pessoas. Os estudantes participaram de palestras sobre a relevância da participação da sociedade no processo eleitoral, segurança das urnas e a importância do voto consciente. Além disso, para deixar o encontro mais dinâmico, teve ainda jogo de tabuleiro e uma votação simulada em urnas eletrônicas.

Para a diretora escolar Franciete Rodrigues de Castro Massari, a parceria do Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins (TRE-TO) e a Secretaria de Educação do Estado para realização do projeto nas escolas é fundamental para a formação integral dos alunos. “Importante para a formação em seus amplos aspectos cognitivo, humano, social, político e ético; por meio do Projeto da Escola Judiciária os nossos jovens que irão exercer pela primeira vez o seu direito ao voto poderão fazê-lo de forma consciente, entendendo a importância da sua participação social e do protagonismo juvenil”, disse. 

O juiz eleitoral José Roberto, da 4ª Zona Eleitoral de Colinas, participou da ação e destacou a atuação da Escola Judiciária Eleitoral para a realização do projeto na cidade. “A Escola Eleitoral tem contribuído não só com o trabalho de excelência para a formação dos quadros de servidores, como também na missão do Poder Judiciário Eleitoral em melhor instruir e orientar o eleitor. Esse projeto do Eleitor do Futuro é primordial para um nível de democracia ativa e a participação da escola vem a reforçar e dar o apoio, não só logístico, mas o apoio técnico, humano, necessário para o desenvolvimento dessa ação junto à Zona Eleitoral”, disse.

 

Lanne Hadassa – Estagiária ASCOM TRE-TO

Fonte: TRE – TO

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  A receita previdenciária em 2016 e a reforma da previdência por Paulo César Regis
Propaganda

POLÍTICA

Deputado ingressa com mais um pedido de cassação contra Mauro Carlesse

Publicados

em

Deputado Junior Geo ingressou com a ação contra o governador afastado

O deputado Júnior Geo (PROS) apresentou na tarde desta sexta-feira, dia 26, um novo pedido de abertura de processo de impeachment contra o governador afastado Mauro Carlesse (PSL) junto à Assembleia Legislativa devido às acusações que levaram ao seu afastamento pelo Superior Tribunal de Justiça no último dia 20 de outubro, como organização criminosa, falsidade ideológica, corrupção, embaraço à investigação, lavagem de dinheiro, entre outros.

A decisão de aceitar ou não o pedido cabe ao presidente da AL, deputado Antônio Andrade (PSL). Ele está fora do Tocantins nesta sexta-feira, participando de um evento com outros sete deputados tocantinenses no Mato Grosso do Sul.

Este é o segundo pedido de cassação contra o governador afastado Mauro Carlesse. O primeiro foi protocolado no último dia 09, por Cleiton Pinheiro, presidente do Sindicato dos Servidores Públicos do Tocantins junto à Aleto, mas que se encontra parado na casa de leis.

Geo afirma que as operações Éris e Hygea da Polícia Federal revelaram indícios da participação do governador em supostos desvios de recursos públicos do plano de saúde dos servidores públicos estaduais, antigo PlanSaúde e, obstrução de justiça utilizando servidores de cargos de confiança e direção para impedir a Polícia Civil do Estado de realizar investigações para apurar crimes de improbidade administrativa e danos ao erário público.

Leia Também:  Amastha define coordenadores de campanha para levar plano de governo em regiões estratégicas do Estado

O afastamento do governador pelo STJ tem prazo de seis meses. Atualmente, o governo do Tocantins está sendo exercido pelo vice-governador, Wanderlei Barbosa (Sem partido).

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

POLÍTICA

POLÍCIA

MULHER

MAIS LIDAS DA SEMANA