Balanço das Forças de Segurança aponta redução dos crimes contra a vida no 1º trimestre

Operação Alpha realizada pela Polícia Militar do Tocantins

Divulgado nesta sexta-feira, 16, o *Balanço das Estatísticas Criminais do primeiro trimestre de 2021 (janeiro, fevereiro e março) aponta redução de 25% dos crimes contra a vida e 29,61% dos crimes contra o patrimônio em comparação ao mesmo período de 2020. Conforme o titular da Segurança Pública, secretário Cristiano Barbosa Sampaio, as quedas observadas são resultados da implantação do Sistema Integrado de Metas, estabelecido em decreto publicado em dezembro de 2020 pelo governador Mauro Carlesse. (continua abaixo)

O levantamento em separado dos crimes contra a vida, denominados de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs), demonstra queda de 27,05% dos crimes de homicídio. Foram 122 no 1º trimestre de 2020 e 80 no mesmo período de 2021. Houve queda de 50% e de 60%, respectivamente, dos crimes de latrocínio e lesão corporal seguida de morte. O trimestre também foi marcado pelo aumento do número de feminicídios. Foram cinco em 2020 e nove agora em 2021.

Nos crimes contra o patrimônio, houve queda de 25,12% de roubo, tendo sido registrados 1.278 em 2020 contra 957 em 2021. Os furtos também tiveram decréscimo de 31,48%. Foram 3.669 em 2020 e 2.525 em 2021.

O balanço mostra também queda nos registros de crimes contra a dignidade sexual. O 1º trimestre 2020/2021 indica redução de 41,03% dos crimes de estupro (39 em 2020 e 23 em 2021) e 24,35% dos crimes de estupro de vulnerável (142 em 2020 contra 106 em 2021). 

Resposta

Cristiano Sampaio destaca que os resultados estão relacionados com a implantação do Sistema Integrado de Metas. “O Governo do Tocantins está conseguindo dar uma resposta mais efetiva no combate à criminalidade, pois as ações estão sendo realizadas pelas forças de segurança pública com base no planejamento decorrente da coleta de dados e na análise de diversos fatores, entre os quais o georreferenciamento das manchas criminais, inteligência e procedimentos investigatórios”, ponderou o Secretário.

FAÇA SEU COMENTÁRIO