Setor da construção civil tem boas perspectivas para 2017 no Tocantins

Boas expectativas prometem gerar oportunidades para quem deseja adquirir sua casa própria.

O mercado imobiliário tocantinense sentiu os impactos da crise econômica no Brasil dos últimos anos. A boa notícia é que o pior já passou. Segundo o presidente da Associação dos Diretores de Empresas do Mercado Imobiliário do Tocantins (ADEMI-TO), Sr. João Paulo Tavares, hoje, o setor tem vivido um momento de boas expectativas que prometem movimentar o mercado imobiliário e gerar oportunidades para quem deseja adquirir sua casa própria.

“Já é possível perceber sinais da retomada do crescimento econômico e, consequentemente, a melhoria no mercado de imóveis, impulsionado por medidas importantes voltadas ao setor”, explanou o presidente da, Ademi João Paulo Tavares.

Redução da taxa Selic

 O lançamento do Governo Federal sobre uma série de medidas, buscando incentivar o mercado imobiliário brasileiro consistiu, entre outros pontos, na redução da taxa SELIC, passando de 14,00% em novembro de 2016 para 11,25% neste ano. Com isso a aquisição de imóveis novos e usados, sofrem melhorias nas condições de financiamento junto aos agentes financeiros.

Medidas da Caixa

A Caixa também aumentou o limite de financiamento da casa própria, de 80% para 90% do valor do imóvel.

Com esse anúncio, os Bancos optaram por reduzir as taxas que são cobradas dos consumidores, tanto pessoa física quanto pessoa jurídica. A queda da taxa básica de juros era bastante esperada pelo mercado imobiliário.

E ainda: o Governo ampliou para R$ 9 mil o limite de renda mensal de famílias que se enquadrem no programa habitacional ‘Minha Casa, Minha Vida’. “Essas são medidas importantes que visam impulsionar o setor. Aguardamos soluções práticas e menos burocráticas para que a indústria da construção civil volte a crescer em todo o país. Somos o setor que mais rapidamente gera emprego e renda, mas para isso precisamos de parceiros e apoio do governo e dos demais agentes financeiros, analisa o presidente da Ademi/TO.

Além disso, a liberação dos recursos das contas inativas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) liberado recentemente pelo Governo Federal, por meio da Caixa Econômica significou "uma injeção de recursos na economia, além de permitir que pessoas com inadimplência no mercado pudessem limpar seus cadastros e contrair com maior facilidade novos financiamentos" ressaltou o João Paulo Tavares.

Oportunidade

Neste cenário promissor, a Ademi-TO em parceria com a Caixa Econômica Federal realiza a sua 2a feira imobiliária, desta vez na Agrotins Brasil 2017, de 09 a 13 de maio. O evento conta com a integração de 11 incorporadoras com a oferta de imóveis, desde lançamentos a apartamentos prontos para morar.

Com informações da Ascom CBIC.

FAÇA SEU COMENTÁRIO