Drenagem linfática pode ser grande aliado no combate a retenção hídrica durante a gestação

A especialista explica que as sessões podem ser iniciadas a partir do terceiro mês de gravidez com a frequência de duas vezes por semana.

A retenção de líquido é um dos problemas relatados por quase 100% das mulheres grávidas. O sintoma é muito comum durante a gestação, principalmente no último trimestre ou nas últimas semanas desse período.

Apesar de ser comum, o inchaço provocado pela retenção de líquidos pode ser muito desconfortável e o que pouca gente sabe é que a drenagem linfática pode ser uma grande aliada no controle desse quadro.

Segundo a fisioterapeuta dermato funcional, esteticista e terapeuta naturista, Ducineia Lacerda, além de contribuir com a redução da retenção hídrica, a drenagem linfática ajuda a relaxar, alivia inchaços típicos da gravidez, estimula a lactação e prepara as mamas para a amamentação, previne e combate varizes, celulite e estrias. “Os benefícios são inúmeros, a drenagem linfática ativa as circulações venosas e linfáticas e, assim, reduz a retenção de líquido e diminui o inchaço. Além disso, a massagem também relaxa, alivia a tensão e as dores musculares”, explicou a profissional.

O procedimento pode ser realizado por quase todas as gestantes, com exceção àquelas que tenham hipertensão não controlada, insuficiência renal, trombose venosa profunda ou qualquer doença relacionada ao sistema linfático. “O processo é seguro, mas deve ser realizado por um fisioterapeuta especializado, pois existe a maneira adequada de se proceder com o objetivo de evitar comprometimento da circulação, hematomas ou até mesmo o deslocamento de trombos”, disse Ducineia.

O especialista explica que as sessões podem ser iniciadas a partir do terceiro mês de gravidez com a frequência de duas vezes por semana. “Os benefícios são inúmeros, mas é importante que a gestante consulte o seu médico antes de realizar o procedimento”, destacou ela.

Ducineia destacou que a drenagem possui diversas vantagens também no pós-parto. Conforme a fisioterapeura, o processo contribui com o retorno da forma física, previne celulite, e estimula o metabolismo. “ É importante entender que a drenagem não deve ser utilizada como elemento único para processos de emagrecimento, sendo necessário a combinação com outros processos”, finalizou Ducineia.

FAÇA SEU COMENTÁRIO