Energisa autua mais de 7 mil ‘gatos’ na rede de energia no Tocantins em 2018

Os desvios e gambiarras realizados para fazer o furto de energia é crime.

Manipular o medidor de energia para não pagar a conta de luz é crime e pode provocar acidentes fatais. Os desvios e gambiarras realizados para fazer o furto de energia colocam em risco não só quem faz o ‘gato’, mas também vizinhos de onde estão localizadas. Isso porque a energia utilizada naquele local deixa de passar pelo sistema de proteção podendo causar acidentes a partir de curtos-circuitos e até incêndios. O ‘gato’ também compromete a qualidade do fornecimento de energia, pois rouba a energia dos clientes que pagam a conta regularmente, causando oscilações e até falta de energia.

Em 2018, o total da energia furtada no Estado é suficiente para atender por um ano o consumo de 35.927 casas. Número próximo a soma do consumo de energia dos municípios de Porto Nacional e Paraíso do Tocantins. Foram 7.284 casos identificados e autuados como furto de energia, em todo o Tocantins. O trabalho de fiscalização faz parte da rotina da concessionária e segue acontecendo em todo o Estado e fechou o ano passado com 46.794 inspeções feitas em campo.

Desde que assumiu a concessão da distribuição de energia no Tocantins, em 2015, a Energisa ampliou os investimentos em tecnologias para tornar o combate ao furto de energia mais assertivo e eficiente.  “Contamos com um sistema de inteligência que monitora em tempo real o perfil de consumo de cada cliente. Com a análise dessas informações, conseguimos identificar quais os locais suspeitos de furto de energia e enviar equipes em campo para apurar se há de fato uma fraude”, explica Helier. Em média, são identificadas 700 irregularidades por mês.

Para combater essa prática e prevenir situações de riscos para a população, a Energisa, em parceria com a Polícia Civil, vem intensificando suas ações de fiscalização. Helier Fioravante, gerente de Combate a Perdas da Energisa, destaca a preocupação com a segurança. “A nossa maior prioridade é a segurança dos nossos clientes e combatendo essa prática, estamos cuidando para que não haja acidentes, melhorando a qualidade da energia que ele recebe em casa e ainda, reduz o impacto deste prejuízo na conta de luz nas revisões tarifárias.”

Nos primeiros dias deste ano, o dono de um bar no Centro de Palmas foi preso em flagrante após as equipes da Energisa e da polícia técnica constatarem um ‘gato’ em seu estabelecimento, na quadra 204 Sul.

Crime

O furto de energia e as fraudes no relógio medidor são crimes previstos no Código Penal, no Artigo 155. Além disso, podem causar acidentes fatais, interromper a continuidade do serviço aos consumidores, prejudicar a qualidade da distribuição de energia e impactar diretamente na tarifa a ser paga. “Parte do valor da energia furtada é dividida entre todos os outros clientes. Quando alguém furta energia está prejudicando toda vizinhança”, explica Helier.

Para ajudar a combater esses crimes é só denunciar pelo telefone 0800 721 3330 ou por meio do aplicativo Energisa ON, disponível gratuitamente na loja virtual para as versões IOS, Android e Windows Phone.

FAÇA SEU COMENTÁRIO