Aventura: casal de uruguaios passeia pela América do Sul conhecendo as unidades do Corpo de Bombeiros

Victor e Maria Pechi em visita ao Quartel do CBM em Palmas, acompanhado do tenente-coronel Filho

Desde 2017, um casal de uruguaios colocou os pés na estrada e está conhecendo as unidades do Corpo de Bombeiros Militar de todas as capitais dos estados que fazem parte dos países sul-americanos. Faça chuva ou sol, ambos não param, e calculam que vão fechar os roteiros percorrendo cerca de 65 mil quilômetros. O desafio está nos detalhes: fazer tudo isso de carona, a pé e sem dinheiro.

As andanças pelo Brasil já renderam visitas a 22 capitais. E a passagem pelo Tocantins ocorreu nesta quinta-feira, 17, quando o leiloeiro Victor Varela e a dona de petshop Maria Pechi, conheceram a sede do Corpo de Bombeiros Militar. Ambos foram recepcionados pelo tenente-coronel José Domingos Alves Filho, comandante do Quartel do Comando Geral.

Em cada instituição eles registram as passagens, pegam assinaturas e lembranças que certificam que ali estiveram. No final do projeto, tudo vai fazer parte do museu que contará a história da viagem do casal. A sede será na pequena cidade de Florida, na região sul do Uruguai, onde moram.

Relato

“O Corpo de Bombeiros é a instituição que melhor representa os valores do povo brasileiro”, resume Victor, que tem avaliação diferente em relação à instituição Corpo de Bombeiros de outros países da América do Sul. “Não é a mesma recepção. São distintos. Por exemplo, no Chile, os bombeiros são voluntários e não recebem apoio do estado. No Uruguai, os bombeiros são civis e a estrutura tem outros serviços para a população. Por isso, cremos que esse [do Brasil] é o melhor Corpo de Bombeiros da América do Sul”, pontuou.

A viagem está quase no fim, faltando apenas as unidades de mais cinco capitais de estados brasileiros a serem percorridos. Ao deixar o Tocantins, saindo de Palmas em direção a Araguaína, Victor e Maria vão ao Pará e depois Manaus – AM, Acre, Rondônia, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. “Depois voltaremos ao Uruguai, onde vai ficar todo o material recebido na viagem, para promover o turismo em Florida”, relata. “Já temos um livro da nossa primeira viagem, em que percorremos 48 mil quilômetros de carona e dois mil quilômetros a pé”, conta o aventureiro.

Maria Pechi explica que o Brasil tem a melhor parte do roteiro, não só pelo visual e lugares encantadores, mas também pela receptividade das pessoas. “No Brasil é muito legal. As pessoas são muito acolhedoras, alegres. Os brasileiros se diferenciam dos demais povos pela alegria e acolhimentos. Fora daqui é muito difícil até pegar carona”, relata Maria, revelando que, futuramente, pretendem morar no nordeste brasileiro.

Victor e Maria colecionam também muitas histórias dos lugares por onde passaram. Os registros feitos pela imprensa e por eles mesmos na conta do casal nas redes sociais ajudam a dar credibilidade ao projeto e segurança a quem os recebem nas cidades, aos voluntários e caroneiros que os levam de cidade em cidade Brasil afora.

Interessados em conhecer mais, podem visitar o perfil @americaando nas redes sociais de Victor e Maria.

FAÇA SEU COMENTÁRIO